domingo, 18 de novembro de 2012

Dia 13/365

A partir de hoje, atendendo a pedidos de milhares de leitores, cada postagem diária terá, obrigatoriamente, três seções: "A Caminhada", com o relato sobre a participação do(a) voluntário(a), nos mesmos moldes dos 12 dias anteriores; "Como Anda a Alimentação", abrangendo as três refeições, as escolhas diárias para me adaptar à vida saudável e também a participação dos voluntários com telefonemas ou mensagens de incentivo; e "Você Não Sabe o Que Eu Caminhei Para Chegar Até Aqui", com minhas impressões pessoais sobre os obstáculos superados e vitórias alcançadas. Ok, eu gosto de Cidade Negra, e daí? Kkkkkkkkkk.
A consequência natural de incluir os relatos sobre a alimentação diária requer que este blog seja atualizado mais de uma vez por dia, portanto, a versão final do post diário só estará disponível à noite. Espero que vocês gostem das mudanças e comecem a interagir deixando comentários.

A CAMINHADA

A voluntária deste 13º dia de Dieta da Rede Social foi a jornalista, publicitária e blogueira de moda e comportamento Téta Barbosa, do http://www.batidasalvetodos.com.br. Sorte minha! Marcamos nossa atividade física para às 4:20 da tarde, no Parque da Jaqueira. Levei a família para se divertir nos parquinhos enquanto eu e Téta desfilávamos na passarela da saúde. Falamos sobre sua experiência em morar num condomínio afastado - cheia de prós, a começar pelo lazer para as crianças - e também sobre amenidades, gastronomia, cobalto60 e veneno do rato. Enfim, rimos e caminhamos durante 7 km. Ao final, a água de coco geladinha não poderia faltar. A foto ficou péssima porque já estou me perdendo dentro das roupas de gordo (brincadeira). Atividade física concluída com sucesso! Até a próxima, Téta!





COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Por enquanto, esta Dieta da Rede Social tem se limitado às caminhadas diárias (que já são muuuuuuita coisa para quem saiu do sedentarismo supremo) e às ligações ou mensagens de incentivo (ainda aquém do que eu esperava). Na hora das refeições, vale a regra do "isso é bom pra minha dieta?", ou seja, o mero bom senso. Pela manhã encarei uma tigela de açaí com uma maçã pequena. No lanche, uvas roxas. No almoço minha mulher me surpreendeu: preparou uma mega salada com muitas folhas, tomates-cereja, kani e camarão cozido na água e sal. Delícia! Fiquei tão saciado que nem lanchei. Agora à noite, um inhamezinho com ovo poché (receita do meu Personal Chef, Eduardo Sena). 

VOCÊ NÃO SABE O QUE EU CAMINHEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI

Fazer dieta, para qualquer obeso, é - mal comparando com outros vícios - como combater o alcoolismo, as drogas ou a cleptomania. Posso afirmar que é até pior para nós, pois paira no imaginário social a falácia de que é meramente por preguiça ou gula que atingimos a nossa forma esférica. "Gordo preguiçoso" é o estereótipo padrão. Costumo dizer que um dia teremos direito ao respeito conquistado pelas mulheres, negros e homossexuais. Até lá, é matar um leão diet por dia e depois fatalmente engolir um amargo elogio comparativo a exemplo de "como você está lindo agora, diferente daquela imagem deformada de outrora", como escutei de uma parente quando consegui emagrecer aos 16 anos. Fiquei tão magoado com aquele elogio que mostrava como as pessoas queridas realmente me viam, que quebrei a dieta e abri mão do sacrifício de mantê-la. Hoje, se faço novamente essa escolha é por precisar de expectativa de vida para estar presente na vida dos meus três filhos. A maturidade me ajudará a engolir o orgulho do meu "Eu, gordo" quando escutar elogios daquele tipo ao atingir minha meta do "Eu, saudável".
Nos próximos posts explicarei como a influência da família pode ser um bom apoio ou o maior obstáculo para qualquer dieta. A seguir, tópico do próximo capítulo: Os Insaciáveis.


3 comentários:

  1. Mandrey,
    Sei bem o que são esses "elogios" para quem é gordo. Mas não se importe com a opinião mais ácida de um ou outro. Não é porque alguém diz que você está mais bonito, que não achava você bonito antes. A faxineira lá de casa, por exemplo, quando estou mais magra ela diz que estou "descaída". Da primeira vez que ela disse isso, quase tive um desmaio! Pensei que ela estava dizendo que eu estava horrorosa! eheheheheh... Pra ela, ser "forte" é ser bonito e saudável. E o magro é "descaído das gorduras". O maior estímulo está em você e claro que receber os elogios é sempre bom. Afinal, o modelo do seu primeiro post foi Brad Pitt! Até lá, não se renda aos elogios ou às críticas. Força na peruca!

    ResponderExcluir
  2. Mandrey, vc é uma inspiração. A cada dia leio o seu blog, e para cada dia que vc seguiu firme e forte na sua caminhada, eu caminho tb. Por favor não pare, que eu tb preciso emagrecer e muito, viu? :) Força e muita saúde pra vc.

    ResponderExcluir
  3. Suas caminhadas estao cada vez melhores, peçonha.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu incentivo por escrito