segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Dia 21/365

A CAMINHADA

Nosso herói desta segunda-feira ensolarada foi o administrador Glauco Ventura, contemporâneo da minha infância e adolescência, por residir na mesma vizinhança da minha querida Tia Dentista - onde eu passei centenas de finais de semanas, para brincar com meus três primos. Hoje mantemos o contato graças às redes sociais - em grupos fechados no Facebook e no WhatsApp, da galera do Sobrado da Torre (prédio que minha tia morou) e do Acácia (o de Glauco). Nós nem tínhamos tanto contato, pois minha amizade era com o irmão dele (o engenheiro que caminhou comigo no 6º dia), mas a troca diária de mensagens no "Sobrácia" (grupo que fundiu os dois prédios) fez de Glauco meu amigo. Agora, com a Dieta da Rede Social, o camarada deixou o conforto do lar antes das 6h para caminhar comigo no Parque da Jaqueira. Para nossa surpresa, uma equipe da TV Record estava nos esperando para fazer uma reportagem sobre esta invenção da dieta colaborativa. Atividade concluída com sucesso, percorrendo 5 km em 1h15. Valeu, Glauco! Valeu, TV Record! kkkkkkkkk




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Tomei meu café-da-manhã na casa do meu estimado Tio Hipocondríaco, o chefe do nosso clã "Família Bullying Feliz". Empolgado com minha Dieta da Rede Social, ofereceu uma farta mesa de frutas (papaya, melão, pêra, bananas) e praticamente deu na minha cara quando meus olhos brilharam na direção de um prato de papa de aveia. O bullying veio forte, com a afirmação de que aquela papa continha "meio quilo de açúcar, seu gordo safado". E assim, com coragem e determinação, evitei a papa e enchi a pança de frutas. Hoje o almoço será no restaurante vegetariano de Hilda, um pequeno oásis no coração do bairro da Boa Vista. Aguardem e confiem. 


VOCÊ NÃO SABE O QUE EU CAMINHEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Todo gordo sabe cozinhar. Essa é uma habilidade indispensável para a nossa sobrevivência. Com a experiência adquirida esquentando a barriga e queimando a língua em frente ao fogão, somos capazes de inventar as mais estapafúrdias (porém, saborosas) gororobas. Quem nunca esquentou um almoço, à noite, e saiu incorporando "melhorias" ao arroz-com-feijão? pedaços de queijo, ovos, ervilhas. Eu lembro que inventei um risoto-gororoba que levava de tudo! kkkkkkkkkk. Pois é, juntemos esse dom à responsabilidade de prover a alimentação dos filhos e teremos um fator permanente de tentação diária. Ontem, por exemplo, tive que fazer três sanduíches de queijo e três copos de achocolatado para acalmar a fome das minhas  crianças.  Salivei preparando e fui dormir salivando. Mas superei. 

Um comentário:

  1. hahaha!! Falou e disse!!
    Sou gordinha e adoro cozinhar!
    Estou me reeducando e aprendendo a fazer comidas saudáveis!

    Força p vc!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu incentivo por escrito