terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Dia 36/365

A CAMINHADA

Quero aproveitar a mega-farrapada daquele que seria o voluntário titular de hoje, Rodrigo Pires (fotógrafo e dorminhoco), para deixar um importante aviso sobre a logística desta caminhada solidária que compõe a essência da Dieta da Rede Social: eu não sou babá de marmanjo(a). Marcou comigo, pode ficar certo(a) que no horário combinado estarei lá. Agradeço imensamente aos que se dispõem a perder uma hora do seu ano para me ajudar neste projeto, de coração. Porém, durmo cedíssimo (ontem bati meu recorde, às 20h45!) para estar bem disposto nos primeiros raios da manhã - portanto, não telefono de véspera para saber se o voluntário está vivo, quebrou a perna ou pegou dengue (nesses casos, cabe ao amigo - ou parentes, em caso de morte - me avisar que no dia seguinte não será possível manter o combinado). 
Felizmente, tive a brilhante ideia de fazer o percurso no contra-fluxo, à procura de um voluntário-tampão. Mal caminhei 500 metros e dei de cara com a advogada Eleonora Duarte - uma jovem senhora que conheci no 21º dia, quando caminhava com meu camarada Glauco, falando alto (sou da capital mas tenho origens no interior) sobre este projeto. Naquele dia, ela e uma amiga deram total apoio à iniciativa, fazendo votos de que tudo ia dar certo. Pois é, graças ao destino, minha salvadora também estava sem companhia hoje (a amiga habitual também furou) e aí juntamos a fome com a vontade de andar.
Melhor do que a encomenda foi a visita-surpresa da equipe da TV Globo, para gravar a terceira e última seqüência de imagens e entrevistas antes de veicular a matéria sobre a Dieta da Rede Social. Massa!
Atividade física concluída com sucesso! 6,2 km em boa companhia, no Parque da Jaqueira. Valeu muito, Eleonora!!!! Beijo, Sabrina Rocha! kkkkkkk





COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Tio Hipocondríaco estava em casa hoje, e fez questão de conferir meu café-da-manhã in loco. Além das frutas habituais, ele teve a ideia de cozinhar um ovo para que eu comesse somente a clara - e ensaiou ficar furioso quando eu disse que ia comer o ovo inteiro, com duas torradinhas minúsculas. Me examinou de cima a baixo e disse, categoricamente, que esta dieta era muito da fajuta, pois a olho-nu eu devo ter emagrecido somente uns 4 quilos, "no máximo". É o bullying-construtivista que tanto conhecemos! Mhuahahahahaha!



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Minha querida Família Bullying Feliz, berço d'Os Insaciáveis, é composta basicamente por duas dinastias: os papa-ovos e os bebe-leite. Vou me ater hoje somente ao primeiro grupo. Nossa predileção pelo fruto da galinha (uêpa!!!! kkkkkk) nos acompanha desde a mais tenra infância ao último suspiro de vida (embora ninguém tenha morrido de velhice, ainda). Já vivi tempo suficiente para ver o ovo ser demonizado por todas as dietas com restrição de colesterol, endocrinologistas e cardiologistas; e também ser absolvido por todos os seus pecados por publicações científicas e especializadas em dietas, anos depois. Ou seja: o ovo era ruim, depois virou bom. Meu sonho é que isso aconteça com as pizzas e massas. Até lá, continuarei caminhando. 


Um comentário:

  1. Gordinho esperto... Caminhando ao contrário como nosso Tio Fazendeiro. Hahahahaha.

    Sprito.

    P.S. Nossa família tmb tem os come-queijo.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu incentivo por escrito