sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Dia 46/365

A CAMINHADA

No momento exato em que recebi a confirmação de agendamento para hoje, lembro que entrei em contato imediatamente com a voluntária - a jornalista, amiga da minha mulher  e cachaceira profissional nas horas vagas, Dulce Melo - para tirar uma brincadeirinha inofensiva, de cunho sexual. Eu disse-lhe que, por influência de um poema de Charles Chaplin, eu gostaria de morrer gozando: "Então, Dulce, se o mundo começar a acabar no dia 21 de dezembro, na hora da nossa caminhada, a gente vai ter que trepar na pista de cooper, kkkkkkkkkkkkkkkk". Ela, casada e respeitável, mas não menos tiradora de onda do que eu, rebateu na hora: "então se masturbe pra lá!". Quando nos encontramos hoje, no Dia D, a gargalhada veio à galope. E assim, apesar do céu cinzento, o mundo não acabou. Caminhamos nada menos do que 6,88 km conversando sobre confras, prefeitos imperfeitos, cachaças mais-que-perfeitas, fumo e vortemo. Mesmo destruída pelo exercício, Dulce não acreditou que já tinha acabado. Pois é, minha filha, comigo é satisfação garantida ou seu dinheiro da água de coco de volta...
Atividade física concluída com sucesso!!! Muito obrigado, Dulce Melo!!! foi gozadíssimo pra mim também!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Segui o café-da-manhã habitual, de olho na próxima refeição. Hoje, lamentavelmente, é a confraternização vespertina com meus colegas de trabalho e, mais lamentavelmente ainda, será realizada em um restaurante chinês. Pelo menos os yakissobas da vida levam sempre muitas verduras e legumes. Além do mais, dizem que o gato é um animal light, como o porco que tem carne branca. Aguardem e confiem, né?!



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Gosto muito de ficar chinês me deliciando com a farta e saudável gastronomia oriental. Essa predileção vem da infância, quando eu só comia verdura "se fosse a verdura da comida chinesa". No dia-a-dia, em casa, nenhum fragmento de cenoura entrava no meu prato. Então, jantando na casa da minha avó materna, meu tio caçula (irmão da Tia Dentista) me ofereceu um prato de sopa de verdura. Neguei veementemente, até que ele, super astuto, informou: "mas essa sopa é chinesa". E eu comi, todinha. kkkkkkkkkkkkkkkk

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu incentivo por escrito