quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Dia 65/365

A CAMINHADA

Hoje os papos da caminhada me projetaram mentalmente para Cuzco, no Peru, graças ao relato minucioso da voluntária da vez: a jornalista e empresária da comunicação Michele Cruz, que a partir de agora ocupa a primeira posição no meu ranking pessoal de coleguinhas com capacidade de organização e planejamento financeiro para curtir a vida. Tal qual uma "dupla" (Rá!) de formiguinhas, Michele e seu amado Douglas (farrapou hoje comigo, hein, camarada!), ralam o ano inteiro para esperar pelo inverno tenebroso - só que ao invés de estocar comida, como as formigas-mórmons, eles usam suas provisões financeiras para correr o mundo durante 30 longos e prazerosos dias! Ou seja, uma lua-de-mel anualmente. 
E assim, caminhando no entorno da belíssima praça do Hipódromo, viajei para Machu Picchu - um dos destinos prediletos de Michele - e quase senti o sabor do pisco sour, dos ceviches e frutos do mar (afinal, eu já comi num restaurante peruano do Recife). E como eu disse à minha acompanhante, essa é uma viagem que jamais farei, por medo de morrer com o ar rarefeito - pois recusaria terminantemente o chá de coca, pois estou de dieta e cortei refrigerantes.
Falamos ainda do duro mercado de trabalho para jornalistas, passarinhos e passaralhos, sonhos imobiliários, farras caseiras, filhos etc.
Atividade física concluída com sucesso!!!! 6,4 km sem parar de salivar e rir! Valeu muitíssimo, Michele!!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Depois da banana-power pré-malhação, encarei, enfim, as oleaginosas. Uma porçãozinha de R$ 2 de castanhas sem sal. A disposição é tanta que tenho vontade de fazer uns marinheiros (ainda bem que tá já passando!).


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

A comida peruana é de Deus, certamente. Tive a prazerosa oportunidade de experimentá-la duas vezes - e, numa delas, até fabricamos nossa filhinha (depois do jantar, já em casa, claro!). O restaurante peruano do Recife é um lugar chique, por isso só o freqüentamos em ocasiões comemorativas especialíssimas, mas a visita quase vale cada centavo (porque meu dinheiro é muito sacrificado), numa experiência que beira a alquimia gastronômico-sensorial. Super light, a culinária peruana é rica em frutos do mar (alguns crus), odores e principalmente sabores. Vou parar por aqui para beber um copo d'água. ;)

3 comentários:

  1. Deu água na boca de vontade de comer a tal peruana, digo, comida peruana! Hehehehehehe.
    Chico - Chiçao.

    ResponderExcluir
  2. Faltam só 300 dias e 26 quilos. Persevere. Abs, Nelore.

    ResponderExcluir
  3. Adoro o Peru!!
    A gastronomia, o artesanato, tudo me encanta!
    Por sinal, tenho um cunhado peruano.....
    E o ceviche, heim????

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu incentivo por escrito