quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Dia 66/365

A CAMINHADA 

Como bem lembrou o comentarista "Nelore", que acompanha este projeto desde a fase embrionária e por isso vem fazendo a contagem regressiva, na data de hoje faltam menos de 300 dias de caminhada - 299 para ser mais exato - para cumprir a meta estabelecida. E assim, motivado pela cifra bem menor (afinal, o que são 299 dias, né?), tive hoje uma injeção de ânimo na ótima companhia da jornalista Débora Carvalho (Bobó, para os íntimos): uma mulher de fibra, com muita carne mas que também adora verduras. Mhuahahahaha. Programada para malhar, a criatura impôs o melhor ritmo desses meus 66 dias de andanças diárias, graças aos seus batatões de puro músculo e uma disposição fora do normal. Tive que contê-la por três vezes (senão ela ia começar a correr!), contando-lhe coisas engraçadas que a fizeram parar para rir, a procura de ar. No mais, foi uma manhã mega-prazerosa na Beira-rio da Torre, com mil venenos, fofocas, confidências mineiras, segredos do abismo, bocas de siri e morreu por aqui o papo. kkkkkkkkkkkkk!!!!!
Atividade física concluída com sucesso!!! 6,15 km, quase na velocidade da luz. Valeu demais, Bobó!!!! 

Tenso na foto, com medo que o fotógrafo levasse meu celular

COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu estava com desejo de comer um tubérculo (inhame ou macaxeira), mas acabei me atrasando na volta pra casa, por causa do trânsito caótico às 7h10, da Beira-rio para o centro, e findei por pegar somente uma banana e uma maçã na fruteira, depois do banho restaurador.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Quem nunca comeu bobó não sabe o que é uma autêntica culinária regional nordestina. A iguaria, homônima da minha querida acompanhante de hoje, é feita à base de creme de macaxeira com leite de coco e especiarias, mais o fruto-do-mar que leva o mérito por tudo. Pode até ser que o prato se enquadre na categoria "engordiet", pelos mais ferrenhos seguidores das dietas de contenção calórica, mas quero crer que pelo fato de não ter nenhuma fritura nem trigo em sua composição, há de ser saudável. Sigam meu raciocínio: Camarão ou Peixe são do mar, portanto diets; Macaxeira é da terra, por isso é legume; leite de coco é irmão do óleo de coco, largamente vendido pela indústria do emagrecimento; tomate, cebola e coentro são verduras. De hard mesmo só sobra a meia xícara de azeite de dendê, mas ainda assim contribui com o efeito laxativo, tal qual os populares shakes emagrecedor. 

7 comentários:

  1. Esse Marcus Andrey é o CARA... Meu dia está chegando... Muuuhhaaaaa!

    ResponderExcluir
  2. Perfeito sua interpretação do bobó de camarão, segundo uma visão otimista do pecado da gula. Agora só resta ver o resultado na balança! Hehehehehehe.
    Chico - Chicão.

    ResponderExcluir
  3. Vamos comer bobó?????

    ResponderExcluir
  4. Um Salve para a leitura light do Bobó.
    Meu prato favorito.

    Vamos em frente, com ou sem bobó.
    No meu caso, não como essa delícia há mais de um mês. Uma vitória para quem comia todos os domingos.

    Abraços,
    Amanda Meira

    ResponderExcluir
  5. Eu queria comer bobó, mas acabei diante de uma galinha cabidela com feijão verde e arroz de cenoura. Se serve de consolo, estava deliciosa.

    ResponderExcluir
  6. Uauuuu,gostei de ver sua disposição ,e ao lado dessa jornalista que é tudo o que de melhor no jornalismo,imagino que a caminhada deve ter sido perfeita!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu incentivo por escrito