domingo, 17 de fevereiro de 2013

Dia 104/365

A CAMINHADA

Nada como um apelo dramático para ter de volta a saudável rotina que impulsiona esta Dieta da Rede Social. Atendendo aos meus pedidos, duas simpáticas voluntárias se sensibilizaram imediatamente - uma pra hoje e outra para amanhã. E assim, neste domingo eu vi o domingo passar, mas à noitinha finalmente caminhei, na companhia da entusiasmada voluntária: Sra. Scheila Azevedo, casada, alourada, advogada, malhada, lipoaspirada e ligeiramente queimada (aqui em casa, Mhuahahahahaha!!!). É uma grande entusiasta deste projeto por se identificar com a mobilização através das redes sociais para uma boa ação colaborativa. Os leitores mais atentos podem ter tido um déjavù, pois Scheila realmente figurou por aqui em duas ocasiões, no comecinho do projeto, acompanhando dois voluntários da vez. Mas seu dia mesmo foi hoje - argumento aceito e previamente autorizado pela minha patroa. E assim, conversamos sobre jornalismo (ela também é coleguinha, mas essa profissão não rimava na sua breve biografia, ali em cima) e também Direito, carnaval, viagens, internet, frilas, filhos, Sul, Nordeste, vôos, nado e caminhada. 
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram 7,24 km (6,2 km com Scheila e 1,04 km sozinho, na ida e volta até o carro duas vezes (esqueci a carteira). Valeu, Scheila!!! Me erra, visse?! Kkkkkkkkk.

Sem contato corporal, botei as mãos para trás. E meu sorriso é falso.

COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje a minha querida cara-metade primeira e única que eu não trocaria jamais por nenhuma loira neste mundo resolveu me surpreender trazendo comida chinesa, na hora do almoço. Aliás, não me trouxe frango xadrez ou macarrão frito, e sim um quase light peixe chinês com risoto. Forçado pelas crianças, ainda comi meio biscoito da sorte, sabor hóstia (por isso fiz uma oração) e uma maçã empanada (uêpa, mas era fruta). À noite, no pós-malhação, fui de sanduba natural de atum com ricota e geléia de pimenta (uêpaaaa!). Pelo menos bebi muita água.

VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Há quem defenda que o ciúme é o tempero das relações, uma prova de amor incondicional, o gostar verdadeiro de quem ama e cuida. Eu, particularmente, acho até bonitinho aquele abraço apertado de terror, a ameaça de morte, o trincar de dentes, o fogo nos olhos e a praga recorrente de que meu pinto cairá caso tenha contato com alguma piriguete pelo mundo a fora. Afinal, se é um tempero, o ciúme está mais para a pimenta - fazendo com que nosso amor arda em chamas de prazer todo santo dia ou noite (às vezes ambos) desde que comecei a receber os primeiros elogios com os resultados desta dieta. E assim, eu caminho de dia e malho de noite. Ou seja, pra quê eu preciso procurar diversão fora de casa? Prefiro viver. Mhuahahahahaha!!!!!



Um comentário:

  1. Que bom Mandrey!! A sua dieta da rede social está sendo boa para você e para sua cara metade!!! Está esquentando a relação. Mesmo sem conhecê-la já gosto dela só de como vc fala da "patroa"!!!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu incentivo por escrito