domingo, 31 de março de 2013

Dia 146/365

A CAMINHADA

Hoje tive a honra de ser acompanhado por dois políticos da vanguarda: o jornalista João Thiago Oliveira e o professor Marcelo Rodrigues. O jornalista já era meu amigo, por isso me apresentou o professor, que estava radiante com a vitória do Santa Cruz em cima do Clube Capibaribe. Nos encontramos no Parque da Jaqueira, por acaso, quando eu já  tinha dado cinco voltas, mas eu estava com pique para continuar o exercício por pelo menos mais três quilômetros na companhia dos homens públicos. Conversamos sobre política, religião, futebol e mulher, ou seja, só assuntos leves... Kkkkkkkkkkkkkk. Contei a Marcelo sobre este meu projeto, comentei alguns "causos" engraçados envolvendo a minha pessoa (a pedido de João Thiago, que conhecia algumas histórias, como o Preconceito Invertido, a minha tiração de onda com "os mutilados da redução de estômago" etc). Os papos foram muito bons, tanto que nem senti o esforço do exercício.
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram 8,3 km em especialíssima companhia!!! Valeu, vossas excelências!!!





COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?


Ainda sob o efeito da vibe carnívoro-pecaminosa pós-sexta-feira santa, hoje cozinhei Picanha suína (uêpaaaaaaaa!!!!!!!) na chapa, coração de galinha também na chapa, arroz à grega e ervilhas frescas refogadas no alho e com um pouco de requeijão light para dar a liga da justiça. De sobremesa, um pedaço do ovo de Páscoa de chocolate orgânico da Roval. Aliás, o ovo nem foi a sobremesa, pois eu tirei um cochilo restaurador e, quando acordei à tardinha, decidi que precisava de um energético que me desse a disposição necessária para a caminhada do dia. À noite, suco de uva integral, fortíssimo.



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Há alguns dias tem rolado uma falta d'água na minha vizinhança, por isso temos nos acostumado ao racionamento diário, com o fornecimento garantido apenas das 6h às 8h; das 12h às 14h; e das 18h às 22h. Porém, quando chegamos hoje de viagem, percebemos que havia pouca água estocada. A solução foi levar as crianças para tomar banho fora de casa (no clube! Kkkkkkk). Só eu me higienizei em casa, com um banho tcheco (na base do "tcheco, tcheco, tcheco...", a onomatopéia da cuia d'água fazendo a lavação).



sábado, 30 de março de 2013

Dia 145/365

A CAMINHADA

Tudo ia muito bem no planejamento da caminhada de hoje (marcada para o final da tarde) até que serviram um chambarilzinho no almoço que boicotou o espírito atlético das minhas potenciais voluntárias (prima e cunhada da prima). Porém, o atleta da família se ofereceu para juntar-se a mim e ao Menino Jesus novamente, e assim abri essa exceção e repeti o voluntário: Lucas Amorim, jogador de vôlei, recém-aprovado nos vestibulares públicos de Engenharia Civil. Ele é tão bem condicionado que nem se deu ao trabalho de calçar os tênis, e me acompanhou durante 1h15 usando sandálias!
Conversamos sobre seu futuro garantido com a aprovação no vestibular. De antemão ele me convenceu que a opção pela 2ª entrada na universidade não é um "atestado de vagabundagem" e sim a chance real e única de tirar seis meses de férias antes da aposentadoria. Faz sentido. Daqui pra frente ele tem a vida toda para trabalhar pesado, começando com os cinco anos do nada-mole curso de Engenharia, estágios e empregos. Mas se vocês pensam que Lucas está confortavelmente acomodado no sofá, com a boca escancarada cheia de dentes, esperando agosto chegar, enganaram-se redondamente (uêpaaa, trocadilho adiposo detected!). Ele joga vôlei de praia duas vezes por semana, vôlei de quadra outras três vezes, e ainda tem pique para a "peladinha do basquete", que é sagrada, todo sábado. Estamos falando de uma queima de 3.000 calorias/dia. E assim, caminhei mais do que ontem e o boy não suou uma gota.
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 6,96 km em excelente companhia! Valeu, outra vez, Lucas!!!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje Os Insaciáveis finalmente fizeram jus à fome fama, no almoço deste Sábado de Aleluia. Tio Hipocondríaco empenhou-se pessoalmente no chambarilzinho básico de UM CALDEIRÃO (reforço, não estou falando de uma simples grande panela). Confesso que comi um senhor prato, com pirão grosso (uêpaaa dupla!), pimenta malagueta, arroz branco e os legumes do cozido. Depois, mantendo a tradição da congestão-zero, aquele banho de mar delicioso. Foi por isso que aumentei o percurso da caminhada.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Respeito e admiro os herbívoros, vegans, macrôs etc, mas diante de um chambaril e seu suculento pirão, só posso concordar com a teoria do evolucionismo. Somos carnívoros e ponto. Pobre vaquinha, fiquei com pena agora. Mhuahahahaha!




sexta-feira, 29 de março de 2013

Dia 144/365

A CAMINHADA

E lá estava eu, com minha pauta de agendamentos toda programada para o feriadão, quando recebi um telefonema do Tio Hipocondríaco me intimando a viajar para o templo praieiro d'Os Insaciáveis na aprazível praia alagoana de Japaratinga. Super convincente, Tio Hippo apelou para a matemática básica para provar que o feriado mais barato possível seria mesmo em Japara, pois "não precisa levar comida nem bebida, e tampouco pagar hospedagem", bastando somente encher o tanque do carro de gasolina, uma só vez, para garantir a ida e a volta. E assim, entrei em contato com os voluntários do final de semana, cancelando seus agendamentos, e segui para Japara.  Quando cheguei na Insaciávelândia, às 12h15, já estava rolando o bufê de tira-gosto: caldeirada (sinfonia marítima), agulhinha frita (uêpa!) e peixe assado. Às 15h, um revigorante e morno banho de mar preparou meu espírito para a caminhada do dia. Convoquei minha querida Tia Louca, que caminhou 3 km comigo mas negou-se veementemente a ser descrita neste blog. E assim, caminhei nada menos do que 6,5 km. Atividade física concluída com sucesso!!! Valeu, Tia Louca! Valeu, Me, Myself and I.




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?


Pelo menos o mote familiar é não pecar na semana santa, por isso estamos numa Páscoa de imersão na culinária do mar. Só coisa diet. Mhuahahahahaha!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Esse negocio de desmarcar caminhada de última hora é altamente estressante, afinal, os amigos agendados contam cada dia que falta para caminhar comigo - e, quando sou obrigado a desmarcar, a chiadeira é geral. Mhuahahahaha! 



quinta-feira, 28 de março de 2013

Dia 143/365

A CAMINHADA

Pela primeira vez em toda a história desta Dieta da Rede Social, eu boicotei um voluntário - cancelando nosso compromisso quatro horas antes do horário agendado. A vítima, Jeoás Farias: publicitário, conectadíssimo nas redes sociais e fora delas. A razão para desprezá-lo às 6h: a minha ida, ontem, ao espetáculo teatral da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, numa excursão com colegas de trabalho e nossos familiares. Saímos do Recife às 13h45 e só retornamos às 23h45, ou seja, DEZ HORAS depois. O espetáculo propriamente dito consumiu três horas numa verdadeira maratona para percorrer os diversos cenários no maior teatro ao ar livre do mundo. Considero que pratiquei a Dieta da Rede Celestial, na companhia de milhares de pessoas. E assim, lá pelas altas madrugadas, quando cheguei em casa e tomei banho, resolvi passar uma mensagem para o meu prezadíssimo amigo Jeoás, destituindo-o do posto de voluntário da vez. Ele, elegantemente, compreendeu meu extremo cansaço e elegeu-se mártir "em benefício de todos aqueles que já deram bolo na Dieta da Rede Social", como ele mesmo escreveu. Pois bem, quando finalmente ressuscitei (uêpa!), ainda tentei contactar alguns amigos (todos viajando, alguns na maionese) e por fim decidi que era melhor caminhar logo com o Menino Jesus, já que foi por causa dele (indiretamente) que eu fiquei destruído neste Day After. Ainda assim, caminhei 7,06 km com muita fé e disposição. Atividade física concluída com sucesso!!! Amigo Jeoás, você terá a sua vez. Eu juro por Deus (uêpaaaaa!). Mhuahahahahahahaha!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

No café-da-manhã, às 10h30 (uêpaaa!), fiz uma singela "cartola" substituindo o açúcar por mel de abelha. No almoço, em clima de "cada um por si" (com a folga da empregada doméstica), a minha querida esposa elaborou uma gororoba saborosa iguaria que lembrava um risoto de camarões no arroz de vinho branco. Foi a sustança que precisei para caminhar os sete quilômetros. Repeti o prato à noite - e já estou planejando uma malhaçãozinha compensatória. Mhuahahahahaha!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Enquanto escrevo este post, o vento do Rio Cabibaribe me traz o som da Paixão de Cristo do Recife, encenada no Marco Zero, a menos de 1,5 km (em linha reta imaginária, por cima das águas) do meu lar doce lar. Não duvido se o subconsciente me fizer sonhar com o Salvador esta noite. Tomara que eu não precise prestar contas de todos os meus pecados, pois já estou muito velho para fazer xixi na cama (aterrorizado pelo medo do castigo divino). Se bem que meu Deus é Amor, e não Vingança. Vamos tirar Jesus da cruz!



quarta-feira, 27 de março de 2013

Dia 142/365

A CAMINHADA

Hoje caminhei com o engenheiro José Jayme, adepto da corrida mas que desceu até o meu nível de caminhante por uma grande consideração. Tive um problema logístico para chegar na Praça de Casa Forte no horário marcado, por isso dei um chá-de-cadeira de 20 minutos no meu novo amigo (que até então não me conhecia). Demos uma volta na praça e resolvemos mudar de paisagem, nos deslocando até o Sítio da Trindade, onde subimos a escadaria imensa que dá para a Estrada do Encanamento. A pista de cooper tortuosa da Trindade está mais para pista de montain bike, mas nossa conversa fluiu tão bem que o esforço maior do sobe-e-desce não incomodou. Jayme me falou da sua trajetória profissional, desde experiências no Vale do São Francisco, viabilizando a infra-estrutura da fruticultura irrigada, até projetos modernosos de shoppings centers aqui na capital. Depois falamos de viagens, um dos hobbies de Jayme, que elegeu a corrida como o primeiro deles, já há um bom tempo. Sugeri incluir o Peru (uêpaaa!) em suas futuras férias, por causa da saudável e deliciosa gastronomia daquele país. Casado com uma jornalista (saudações, Nívea! venha caminhar também!), foi dela uma frase que ele repetiu para definir que "jornalista não fica desempregado, vira freelancer". Adorei, pois a minha esposa é freelancer. Se alguém estiver precisando, fica a dica! Mhuahahahahhaha!!! No final, Jayme me presenteou com um Daruma, que eu vou usar do jeitinho como manda a tradição japonesa, escrevendo minha meta e pintando um olho, para no dia que atingi-la, pintar o outro olho. 
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 6,1 km em excelente companhia!!! Valeu demais, José Jayme!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu comi uma maçã, a caminho do parque. Na volta, tomei um iogurte de laranja, cenoura e mel. No lanchinho da manhã, duas micro-barrinhas de cereais Trio Zero Açúcar. 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Hoje teremos uma excursão para Nova Jerusalém, com colegas de trabalho e parentes de colegas. Só da minha família estou levando 11. Na bagagem, vinho, sanduíche natural, sanduíches de queijo para as crianças e muita fé. Só assim para irmos todos à missa, ainda que seja uma liturgia cênica - mas os dogmas são os mesmos, por isso sempre me benzo. kkkkkkkkkkkkkkkk




terça-feira, 26 de março de 2013

Dia 141/365

A CAMINHADA

Hoje a voluntária da vez foi a cineasta montadora de filmes Rapha Spencer, que me explicou tudo sobre a cadeia produtiva do cinema, para que eu não fique chamando os outros de cineastas assim genericamente. Mhuahahahhahaha. São tantos profissionais que fiquei até tonto: Roteirista, Editor, Montador, Still, Cute-não-sei-quê-lá, Continuista, Produtor, Diretor, Desenhista de Som, Assistente etc e tal. Realmente, fazer cinema não é só uma câmera na mão e uma ideia na cabeça, como eu pensava (uêpaaa!!!). 
Nossa caminhada começou na Av. Dr. José Maria, na Tamarineira, de onde partimos no expresso canelinha até o Parque da Jaqueira. Rapha me contou sua experiência com a sétima arte, seus intercâmbios no México e na Espanha, projetos passados, projeto presente, emprego fixo, frilas em paralelo, estrelismos alheios da profissão, panelinhas e egocentrismo. Por um momento achei que estávamos falando de jornalismo (kkkk). Depois, enveredamos pela vida saudável, renúncias, compromissos consigo mesmos, guloseimas proibidas e permitidas, queima de calorias, boas escolhas. Ainda tivemos assunto sobre mercado imobiliário, república de amigos, casa dos pais, independência financeira e emocional. Acho que nossa caminhada rendia um curta-metragem, mas quem sou eu para opinar! 
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 6,5 km em ótima companhia!!! Valeu demais, Rapha Spencer!!!! (Espero não ter queimado teu filme, Mhuahahahhahaa!)


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

No pit-stop obrigatório na casa do Tio Hipocondríaco, encarei um copo de suco de graviola previamente adoçado com açúcar (uêpaaaa!) e comi um mini-mamão papaya orgânico quase podre, mas perfeitamente passável. kkkkkkkkkkkkk.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...



Hoje levei uma bronca do Tio Hipocondríaco, por eu ter tirado onda "por três vezes" com meu prezadíssimo primo (de verdade!) Beto, aqui no blog. Retiro tudo que disse, que possa tê-lo magoado, viu Beto?!
Como na família a gente sempre morde e assopra, Tio Hipocondríaco me fez o favor de oferecer carona até o meu trabalho. Me despedi  prometendo deletar as calúnias. kkkkkkk


segunda-feira, 25 de março de 2013

Dia 140/365

A CAMINHADA

Hoje eu levei mais um bolo, por puro esquecimento da voluntária (para quem telefonei cinco minutos antes do horário marcado e acabei acordando a menina, que mora no distante bairro de Piedade). Confesso que não fiquei de todo chateado, pois meu corpo ainda padecia de um cansaço/ressaca da longa viagem ao Sertão do Cariri. Como viajei num domingo e só voltei no sábado seguinte, negociei com meu chefe uma folga hoje para compensar os finais de semana trabalhados. E assim, somente às 10h dei o ar da graça no Parque da Jaqueira, confiante de que a sorte me traria um voluntário. Trouxe duas!!
Mal comecei a caminhar sozinho no contra-fluxo e uma mulher me cumprimentou da seguinte forma: "estou acompanhando o seu projeto, viu? Eu sou amiga de Helena Amaral". Pronto! Mais um milagre da Madre Superiora se manifestando em minha vida. Kkkkkkkkk. Perguntei se ela podia ser a voluntária e começamos a conversar lado a lado. Ei-la: Sineide Borba, empresária da construção civil que mantém residências estudantis em cinco prédios no entorno da Universidade Federal de Pernambuco. Seu projeto é uma cópia dos alojamentos estudantis que seus filhos freqüentaram em intercambios no exterior (Brighton e Canadá). Sineide e seu marido adaptaram a proposta de alojamento para o Brasil, incluindo ar-condicionado nos quartos, segurança, conforto e praticidade (cozinha americana, lavanderia coletiva etc). Uma Ideia fantástica. Caminhamos quase 4 km (pois ela já havia começado antes de mim), então pedimos a uma outra mulher para tirar nossa foto.



E foi justamente a mulher que me fotografou com Sineide que eu convoquei para o meu "segundo tempo" de caminhada: a arquiteta Lúcia Helena, com a qual tive grande afinidade hipocondríaca. Trocamos impressões paranóicas sobre alimentação, raios solares, radiação de celular, Cobalto60, cânceres etc. Pode parecer que foi ruim nosso papo, mas senti exatamente o oposto! Como é bom conversar com quem nos entende! Kkkkkkkkkkkkk. Quando finalmente viramos o disco e passamos a falar em vida saudável, Lúcia Helena me contou que seu esporte é pedalar. Sua intimidade com a bicicleta a levou ao Paiva no último final de semana. E assim, quando percebemos, eu já estava muito além dos meus 6 km habituais.
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 8,1 km no total (mas, segundo Helena Amaral, não vale como recorde porque tive duas voluntárias)! Muito obrigado, meninas (Sineide e Lúcia)!!!


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje, ao chegar em casa com a tropa infantil, a bisteca de porco não deu para todos. Priorizei a proteína para as crianças e fiz um sanduíche de ovo frito com pão de centeio e cream cheese light (uêpaa!). Reconheço que foi uma lástima, mas eu não ia suportar comer arroz e feijão com salada sem ter uma carne para enfeitar. Me julguem.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI?

Gente, recebi um ovo de Páscoa diet da Roval (farmácia de manipulação)!!! Foi uma grande surpresa chegar de viagem e encontrar uma cestinha com o ovo de chocolate orgânico e adoçante natural, acompanhado por uma cartinha elogiando a iniciativa desta Dieta da Rede Social. Fica a dica: "Ovo de Páscoa saudável, é na Roval". E quem quiser me criticar por ter aceitado o presente, não pegue no meu pé! Mhuahahahahaha!







domingo, 24 de março de 2013

Dia 139/365

A CAMINHADA

Hoje, lamentavelmente, levei um bolo no agendamento que previa um circuito de altos e baixos no sítio histórico da Cidade Alta de Olinda, na companhia do produtor musical Jorge Ayres, vulgo Jorginho. Mas, por uma fatalidade do destino, Jorginho é produtor de Marcelo D2 (uêpaaa!!!) e ontem teve show do artista por aqui. E assim, tendo ido dormir às 8h ( como ele mesmo se justificou agora há pouco), seria uma "viagem" achar que ele estivesse bem disposto às 16h para subir a ladeira da Sé. Apelei para o ditado popular: "quem não tem cão, caça com gato" e resolvi trocar o canino Jorginho pelo meu brother das antigas, Bernardo Soares: fotógrafo e gato. Mhuahahahaha! Berna e eu nos conhecemos aos 14 anos, compartilhando uma experiência antropológica de uma semana em um acampamento para jovens evangélicos (uêpaaaa!!!!) - viagem dos nossos pais, que nem crentes eram. A vida nos reaproximou no jornalismo (quando ambos já estávamos irreversivelmente "perdidos", Mhuahahahaha!). Nossa afinidade sempre foi tão grande que esse meu camarada era um dos meus padrinhos de casamento, chocando a burguesia com seu cabelão de surfista (à época) e colar tribal de tartaruga. Kkkkkkkkkkk. Sabendo que Berna é Olindense, telefonei-lhe e intimei para ser o voluntário da vez. Ele nem hesitou. A caminhada foi muito massa. Conversamos sobre novos desafios, família, honra, surf, mercado imobiliário, empreendedorismo, vida saudável,    Irlanda etc e tals. No final, Berna me deu uma importante contribuição para a minha vida inteira, sugerindo que eu jamais interrompa este projeto, mesmo que a meta dos 40 quilos seja atingida. Isso é o que eu chamo de verdadeiro amigo, preocupado com minha longevidade!!!! 
Atividade física concluída com sucesso!!!!!! Foram exatos 6,2 km, na orla de Olinda, em excelente companhia!!! Valeu demais, meu compadre!!!! 




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje fiz um patê de sardinha com cenoura, cream cheese, orégano e geléia de gengibre com limão (até parece que fui ao show de Marcelo D2, hein?!), para comer com pão de centeio. Ficou tão bom que repeti a gororoba no jantar. Kkkkkkkkk.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Incrível como a gente pôde virar crentes por uma semana. Tínhamos hora para acordar (6h), hora para comer (7h, 12h e 18h), hora para brincar (10h e 15h) e todas as outras horas para orar. Outro amigo nosso também aceitou Jesus mas deve negar essa experiência hoje, já  que é um renomado artista plástico (chamado Lourival Cuquinha). Ou seja, se todos temos potencial para queimar no inferno porque abandonamos a salvação evangélica, então não é nada demais que eu nos queime logo com essa revelação da vida pregressa, né?! Cuquinha, teu passado te condena à salvação. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk





Dia 138/365

A CAMINHADA

Justamente ontem, de volta à minha querida e feliz realidade pernambucana, esqueci completamente de escrever o texto do dia, depois de uma caminhada muito massa no Parque da Jaqueira, em parte na companhia do Menino Jesus e em parte com a psicóloga (uêpaaaa!!!) Dona Graça Tavares - que conheço e chamo carinhosamente como "Mãe de Fred". kkkkkkkkkkk. Quando nos encontramos eu já havia caminhado 6,3 km sozinho, mas não pude me furtar em acompanhá-la por mais um quilômetro, para discutir um papo-cabeça muito profundo sobre o uso de fármacos para o controle do Transtorno de Déficit de Atenção. Conversamos sobre filhos, marido, casamento, vida saudável, avó à distância etc. Foi uma rapidinha, mas valeu demais! Abração, Dona Graça! Estou esperando a foto até agora (meu celular havia descarregado, por isso fizemos o registro no celular dela).
Atividade física concluída com sucesso!!!!!!!! Foram 7,69 km, parte deles com uma companhia de altíssimo astral.



Dona Graça, à esquerda, super atenta à minha explicação da Dieta da Rede Social.



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Ontem me diverti bastante no aniversário de uma jovem anciã (uÊpaaaaaa!!!!!!!!!!kkkkkkkkkkkkkkkkk) que eu amo muito, apesar dessa tiração de onda com suas 60 primaveras: minha Tia Dentista. No menu, crepes (uêpaaa) e saladas (aí, sim!). Em três horas de tertúlia, comi dois crepes de ricota com espinafre, acompanhados por duas porções generosas de salada. Valeu demais!!!!!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Ontem fiz questão de botar em prática a "caminhada solitária para fins de terapia auto-reflexiva", como aprendi com o cearense do Cariri. A razão era simples: tive dois enormes aborrecimentos no comecinho da noite. No primeiro, descobri que a minha inscrição para a famigerada Corrida das Pontes do Recife não havia sido registrada pelo povo do Carrefour/PCR/Whatever, mesmo tendo sido feita no dia 12 de março, por e-mail, e confirmada por telefone com uma criatura do sexo feminino de quem infelizmente não peguei o nome. E assim, após perder meu precioso tempo para "levar uma sobrada" no estacionamento do Carrefour e ainda pagar de jornalista liso, eis que chego em casa e me deparo com uma pane elétrica na tomada da sala que queimou nada menos do que o XBOX 360 e a TV DE 50 POLEGADAS. Assim não dá pra ser feliz. E foi assim que eu andei mais de 7 km e comi dois pratos de crepe com salada! 



sábado, 23 de março de 2013

Dia 137/365

A CAMINHADA

Gente, desculpem pela falta do texto de ontem. Eu sei que tem gente que não dorme enquanto eu não publicar. O problema foi que faltou crédito no meu celular. Para compensar o transtorno, uma boa noticia: ontem, pela primeira vez desde o inicio deste projeto, ensaiei uma corridinha na companhia do menino Jesus e do Padre Cícero, descendo 5,47 km de serra até o celular descarregar. Acredito que tenha conseguido caminhar/correr cerca de 7 (uêpaaaaaa!!) km. Tudo começou assim: eu tinha um compromisso no Geopark Cariri às 19h30 e em vez de esperar o ônibus para descer a serra, pensei que seria viável ir a pé. E fui! Andei, andei, andei, e quando percebi que meu sobrepeso facilitava cada vez mais a minha descida, o passo curto (com calça jeans) virou passo médio, depois passo longo, então pensei: "corro ou nao corro? Arrisco um infarto fulminante ou um porre de adrenalina, seretonina, cajuína, cristaliza e Teresina? E assim, comecei trotando e quando percebi galopava alegremente como um potro campestre (mhuahahahahahaha!!). 






COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Ontem à noite, depois do sminário, fui jantar num barzinho GLBT (uêpa! No Ceará não tem disso não? Kkkkkk). Comi picadinho de carne flambada na cachaça. Perfeito!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Eita, estou sem tempo de concluir este texto, pois o trabalho recomeçou. :)



quinta-feira, 21 de março de 2013

Dia 136/365

A CAMINHADA


Assim como ontem, precisei acordar cedíssimo novamente para acompanhar minha equipe de trabalho durante todo o dia, por isso a caminhada teve que ser feita à noite outra vez. Como não tive condições de planejar horário, contei com a ajuda do meu grande amigo jornalista cearense para arranjar um voluntário de última hora, na praça da cidade. A idéia era caminhar no contra-fluxo, como eu costumo fazer no Recife (sempre que alguém farrapa), até encontrar um conhecido que topasse ser voluntário. Assim que chegamos na praça, o voluntário me foi apresentado: Antônio Loyo, administrador de imóveis, filho de comerciante. Um cara que prefere caminhar sozinho "para clarear as idéias e pensar em soluções para os pequenos problemas que aparecem, ou simplesmente para pensar e me atencipar a eles". Entretanto, Antônio gostou de conhecer minha proposta de Dieta da Rede Social, e solidarizou-se para me ajudar na caminhada emergencial de hoje. Conversamos sobre as condições favoráveis para levar uma vida feliz no Crato(CE), cidade que ele faz questão de dizer que ama. O baixo custo de vida com alta qualidade, as pessoas, o clima ameno (pela proximidade da Chapada do Araripe), as belezas naturais, ou seja, a contramão de uma metrópole. Meu novo amigo me contou sobre seu trabalho e também sobre o comércio do velho pai (uma "sacaria", que vende aqueles sacos enormes para os agricultores transportarem sua produção). Com a sabedoria de um homem bem-sucedido, mas de hábitos simples, ele comparou a vida na metrópole ("onde o cabra bota o pé para fora de casa e já  começa a gastar") com a do Crato ("que custa menos de R$ 100 por dia, para uma família de três pessoas viver confortavelmente"). E assim, o papo fluiu tranqüilamente, apesar dos sotaques diferentes (meu pernambuquês e o cearês dele). Foi massa!!!
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram exatamente 6 km numa pisadinha intensa!! Muito obrigado, Antônio Loyo!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?


Em visita ao município de Santana do Cariri, só tive uma opção de almoço "relativamente saudável": um PF (prato feito) com arroz, feijão, macarrão (uêpaaa!), baião-de-dois (UÊPA!), galinha assada e verduras. No jantar, que só aconteceu às 22h, logo depois da caminhada, o menu disponível era cuscuz (uêpa...) com ovo frito (...) e queijo de coalho assado. ;)



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Os momentos de auto-reflexão são importantíssimos na vida de qualquer pessoa. É quando você para e entra em si mesmo (uêpa!) para refletir sobre alguma coisa (não necessariamente um problema. Pode ser um sonho, uma meta atingível, uma escolha de vida etc). Cada um sabe a melhor maneira de escutar a si mesmo. Seja meditando, seja demorando no banho ou fazendo o Número Dois, seja dirigindo, pescando etc. O voluntário de hoje, por exemplo, consegue alcançar seu ponto de equilíbrio caminhando sozinho (sob a oxigenada cerebral da endorfina, pelo exercício). Eu escrevo. ;)





quarta-feira, 20 de março de 2013

Dia 135/365

A CAMINHADA


A voluntária de hoje foi a futura médica Dra. Bel Couto, esposa do jornalista cratense morador da Chapada do Araripe. Dessa vez troquei de paisagem e caminhei na praça Alexandre Arraes, no Crato(CE), que, embora pequena (pista de cooper de apenas 400 metros) é muito agradável. Bel, Organizadíssima, gerencia administra assessora seu marido (um astro local, reconhecido publicamente) com um profissionalismo quase executivo.  É incrível como ela organiza a vida dele: celular, agenda, alimentação, só faltava pautá-lo no trabalho. Kkkkkkkkk.  Também pudera, ela sempre foi fascinada pelo marido jornalista global, e guarda até hoje a foto que tirou com ele ainda na qualidade de fã número 1 (para depois se tornar namorada, noiva e finalmente esposa). Antes da caminhada, fez questão do alongamento. Ponto pra ela. Nos primeiros passos da nossa andança, ela virou-se e falou: "quero bater o recorde de caminhada no Crato!". Determinada, só parou de caminhar quando havíamos feito 6,3 km! Me contou a história da família, o gosto pelo piano (que nunca mais tocou, já que saiu da casa dos pais) - que pretende voltar a tocar. Orgulha-se de sua "casa de bonecas" onde vive com seu amado, impecavelmente perfeita e arrumada, onde tudo está sempre no lugar. Só estranhei o pão dentro da geladeira, mas sou livre para esquentá-lo quando quiser. Bel mostrou-se muito atenciosa em nosso curto convívio - faz sempre questão de explicar o nome das ruas e a história dos prédios públicos e das belas mansões da cidade. E assim, chegamos à sua meta e batemos o recorde de João, aqui no Crato.
Atividade física concluída com sucesso!!!! Obrigado, Bel!!!!!!!!!!! 



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Acatando sugestão de amiga nas redes sociais, tentei experimentar uma iguaria caririense chamada "munguzá salgado", bem ao estilo feijoada, só que feito com milho no lugar do feijão. Não gostei (sorry, Dani!). E assim, joguei fora o munguzá e troquei por uma tapioca. O importante é que emoções eu vivi.



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Das comidas caririenses que gostei, destaco o baião-de-dois e a cachaça de canela, que estou degustando agora enquanto termino este texto. E foi assim que eu já nem sei. Muhahahahahaha.



terça-feira, 19 de março de 2013

Dia 134/365

A CAMINHADA

Hoje caminhei com o advogado João Arrais, felizardo morador da Serra do Araripe, no Crato, irmão e vizinho do voluntário de ontem. Muito mais disposto que o irmão jornalista, João encarou sem reclamar os 6,2 km divididos entre descida e subida na serra. Conversamos sobre a profissão de Direito, falando especificamente da nobre área de atuação na Defensoria Pública, com a qual ele se identifica bastante por lidar diretamente com o público, ajudar os humildes etc. Depois, deixamos de lado as profissões e entramos no meu tema predileto: comida bons hábitos do interior. A vida simples, como poder morar numa casa e não ter que se preocupar com cercas elétricas ou pôr grades nas janelas. João contou histórias de "valentes que perdem sua valentia diante de um juiz", e também falou de "bonequeiros" (que 'botam boneco', ou seja, fazem farras homéricas com cachaça, forró e mulher). Contou também da longevidade dos homens do campo, citando o exemplo de um comerciante idoso que mesmo com idade avançada jamais errou uma conta que envolvesse dinheiro. Ou seja, o senso comum entre a inocência e a esperteza do homem do campo. Tive bons momentos de gargalhada solta na caminhada com João.
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 6,2 km em excelente companhia! Valeu demais, João!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Ontem eu estava com desejo de comer tapioca, com saudade da minha filhota papa-tapioca. Conheci o delicioso queijo de coalho "Pereira" e matei minha vontade ontem à noite. Hoje cedo, antes da caminhada, preparei uma cartola light, com duas bananas e o queijo Pereira. Kkkkkkkkkk. 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

A caminhada atrasou duas horas por causa da forte chuva que caiu a noite inteira e permaneceu amena, mas presente, nas primeiras horas desta manhã. Meu medo era ser pulverizado pelos relâmpagos do Cariri. Somente às 8h20, São José mandou São Pedro parar de mandar água para o Cariri. E assim, caminhei tarde mas não deixei de cumprir meu projeto de vida saudável.




segunda-feira, 18 de março de 2013

Dia 133/365

A CAMINHADA

A partir de hoje até sábado todas as minhas caminhadas serão realizadas no Cariri cearense (Crato, Juazeiro do Norte e Barbalha), onde me encontro neste momento (a trabalho). Por causa desta viagem, todos os agendamentos da semana (no Recife) foram sumariamente cancelados (ou melhor, remanejados), mas a Dieta da Rede Social não para! De antemão, consegui convencer alguns colegas de trabalho a caminhar comigo, mas antes de recorrer à prata da casa, consegui arregimentar um valoroso voluntário "local" chamado Paulo Ernesto Arrais: ex-colega do curso de Jornalismo na Unicap, atualmente "o cara da TV Globo no Crato", apresentador e repórter do CE-TV (o telejornal do meio-dia). Somos amigos desde o início do nosso curso, em 1993 (20 anos!). Recém-casado, construiu uma bela casa no pé da Serra do Araripe, cercada de natureza. Ligadíssimo à vida saudável do interior, Paulo cultiva uma hortinha no quintal e está dando os primeiros passos como apicultor de abelhas-sem-ferrão. E foi nesse paraíso verde que começamos nossa caminhada pontualmente às 5h15 (ainda com céu escuro), enfrentando o vento frio enquanto descíamos a serra. Eu carregava somente meu iPhone com o GPS ligado, enquanto Paulo portava um chicote numa mão e uma faca peixeira na outra. O chicote, segundo meu amigo, "é porque de vez em quando aparecem uns cachorros por aqui". E a peixeira? "Para as onças". Kkkkkkkkkkkkkk. Nem preciso dizer que acelerei o passo, né?. No final, era só brincadeira do meu amigo, pois a peixeira era para cortar um galho de planta para fazer uma muda. A última onça que desceu da Serra do Araripe foi rapidamente capturada na vizinhança (aqui só tem cabra macho!). Mhuahahahahaha. E assim, conversamos sobre vida de interior, sítio, construção da casa, cavalos, hérnia de disco, casório, baião (a música), baião-de-dois (iguaria nada diet), mercado imobiliário, Direito, família etc. Caminhamos dois quilômetros descendo e nos arrastamos para conseguir subir a serra na volta (que dureza!).
Atividade física concluída com sucesso!!!!!  Foram 4,1 km em excelente companhia (o cara é tão "moral" (considerado) por aqui que todo mundo fala com ele pelas ruas. Valeu demais, Paulão!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Em terras estrangeiras, é natural que o cardápio mude. Ontem, na saga de 12 horas de viagem, comi um milho cozido de café-da-manhã, um saquinho de castanha no lanchinho matinal, peixes (assado e cozido) com arroz e salada no almoço (em Arcoverde), salada de frutas de sobremesa, doce (uêêêpaaa!!!) caseiro de mamão e banana (no município de Bom Nome) no lanche da tarde e uma suculenta sopa de carne no jantar (sem pão).  Apesar do pequeno delito do doce, penso que ontem foi o dia mais saudável da minha dieta.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Paulo Ernesto sempre foi "o vaqueiro" da minha turma de Jornalismo. Vivia com chapéu de couro, gabava-se de saber amansar cavalo xucro (e foi por isso que sua hérnia de disco acentuou-se agora "na velhice" dos seus 38 anos), forrozeiro, valente e tomador de cachaça. Ao reencontrá-lo já sob o "padrão Globo de qualidade" foi uma surpresa pra mim. Mas, longe dos holofotes, na intimidade do lar, ainda consegue passar o tempo livre com seus velhos (e bons) hábitos de vaqueiro. Chupa cana, toca sanfona, triângulo e zabumba, declama cordel, escuta Luiz Gonzaga na vitrola de vinil e valoriza demais nossa cultura nordestina. Só faltava fazer mel de abelha, agora faz.



domingo, 17 de março de 2013

Dia 132/365

A CAMINHADA

Não é todo mundo que tem a honra de conviver com um gênio. Eu não só tenho um amigo gênio como o trouxe para uma caminhada às 6h de um domingo, ainda sob ressaca da noite anterior (no segundo quilômetro percorrido, a transpiração do voluntário era álcool puro! Kkk). Isso é que é consideração, caminhar comigo nessas condições. Ei-lo: Leopoldo Conrado Nunes. Para alguns, Léo; Para outros, Leopa; E para alguns outros, Todo Ele. É gênio porque tem dois dons artísticos fuderosos (mais que poderosos, traduzindo do pernambuquês): é músico de formação clássica e fotógrafo profissional, graduado em jornalismo. Ou seja, o cara é Audiovisual. Todo Ele.
Ao contrário de mim, que começo contando uma história e termino noutra, "entrando por uma perna de Pinto e saindo pela perna do Pato", Leopoldo é um cara que tem foco (uêpaaa, trocadalho fotográfico detected). Se ele começa uma história, vai até o fim sem rodeios. Leopoldo me contou como surgiu seu dom musical (aos oito anos) e que sempre buscou alcançar o inatingível (para nós, leigos). Mal começou a dominar o instrumento e quis saber do professor qual era a musica mais dificil de ser executada. E assim, baseado na resposta, elegeu seu mestre: Villa-Lobos. Posso dizer que nossa caminhada foi uma ode a Heitor Villa-Lobos. Sua genialidade, autenticidade e patriotismo em garimpar as expressões musicais brasileiras e colocá-las em suas músicas. "Villa-Lobos compôs mais de mil músicas, assim como Bach", explicou. No ano passado, Leopoldo morou sete meses em Roterdã, onde teve uma rica experiência musical, convivendo com músicos do mundo inteiro em um conservatório holandês que estuda a música brasileira (chorinho, bossa-nova, MPB, percussão tupiniquim etc. Ele levou diversas partituras para a Holanda e, numa farrinha despretensiosa", mostrou um chorinho a uma flautista francesa que tocou de primeira, sem errar absolutamente nada (tempo, ritmo etc). Leopoldo não escondeu sua surpresa e a moça sorriu e disse "minha formação é clássica". E assim, ele me contou outras experiências incríveis da sua vida de músico. Atualmente trabalhando com cinema - pois o nicho de mercado de música para cinema é pouco explorado - consegue unir seus dois dons, ora fazendo still (fotografia de arte), ora compondo as músicas. Espero que ele volte de Nova Iorque a tempo da minha caminhada 365 (quando pretendo reunir todos os voluntários numa passeata pela saúde da humanidade). 
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram apenas 4,5 km em excelente e especialíssima companhia, pois ainda enfrentarei sete horas de estrada até o Cariri(CE). Valeu demais, Leopoldo!!!!!!!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu corri contra o tempo, para estar na Fundaj às 8h para viajar, por isso fiz tudo nas carreiras (apressado): uma banana nanica e um chamyto, antes da caminhada, e um milho cozido e um saquinho de castanhas sem sal, depois. 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Sacrifiquei 1,5 km da caminhada de hoje para não perder a condução para o Cariri, afinal, depois da caminhada eu ainda levei o gênio em casa, depois voltei no meu lar para tomar banho e me despedir das crianças. A pressa foi tanta que esqueci meus óculos claros no carro. E assim, ficarei sete dias com essa cara de doido John Lennon cevado para o Natal.


sábado, 16 de março de 2013

Dia 131/365

A CAMINHADA

Meu grande amigo jornalista José Neves Cabral seria o voluntário de hoje, mas farrapou covardemente depois de um almoço prolongado na beira da praia, com direito a cerveja e peixe frito (para o qual sequer me chamou, apesar de nos falarmos religiosamente todo santo dia). Telefonei às 15h para lembrá-lo do compromisso no final da tarde e Zé, super sincero, foi logo dizendo "já estou morto, Mandra. Foi mal".
E assim, eu que não estou morto, recorri à companhia onipresente do Menino Jesus em mais uma caminhada auto-reflexiva e filosófica no Parque da Jaqueira. Encontrei três pessoas que conheciam o projeto da Dieta Social, mas estavam todos finalizando suas caminhadas. O primeiro, de nome Fernando (ou Francisco?), me abordou na entrada do parque e me deu exatamente a super injeção de ânimo que eu estava precisando, antes de começar a caminhada solitária. "Você é aquele jornalista da dieta? Saiba que eu acompanho seu blog todos os dias e também emagreci 20 quilos", disse o cidadão, que mora lá para as bandas da Macaxeira/Av. Norte. Depois, quando eu já estava no segundo quilômetro, me deparei com a Repórter da TV Globo, Sabrina Rocha, desacelerando da sua corrida habitual, quando conseguiu apenas dizer "parabéns!" e soltar um beijinho pra mim. Foi meu segundo incentivo. Mhuahahahahaha! Lá pela quarta volta, um magro cruzou meu caminho e também disse que acompanhava meu blog. Ainda tentei convocá-lo para voluntário, mas ele disse que estava terminando seu exercício. Porém, ele ainda deu duas voltas, de onde posso concluir que na verdade ele não queria era se expor. Mhuahahahahaha!
Atividade física concluída com sucesso!!!  7,59 km em especialíssima companhia, mas é preciso crer para ver. 







COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje fui convidado para almoçar com um MAJOR amigo meu, numa tertúlia que reuniu altas patentes militares. Tive sorte de não ser revistado (uêpaaaa!!!), mas fiz meu Stand up Comedy para uma platéia atenciosa. No menu, crepes (uêpaaaaaa!) de ricota e espinafre, acompanhados por deliciosas saladinhas. À noite, sanduba natureba de sardinha e ricota, no pão multigrãos.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Esqueci meu suspensório na casa do Tio Hipocondríaco ontem, por isso fui hoje, pouco antes da caminhada, tentar recuperá-lo. Em vão. Como não achei o acessório, nem posso acusar nenhum parente de ser ClepBETOmaníaco, o jeito foi caminhar segurando as calças (literalmente).





sexta-feira, 15 de março de 2013

Dia 130/365

A CAMINHADA

Desde o começo deste projeto tentei ser claro em relação ao que eu espero dos participantes: que se solidarizem comigo, se compadeçam por esta causa tão nobre, se entreguem à caridade pelo próximo, se voluntariem. E assim, até agora ninguém foi mais dado (uêpaaa!) do que o voluntário de hoje: Eduardo Amorim, o "Dado". Jornalista multifacetado (embora com grande inclinação para o setor esportivo), pai de Francisco, bom de boca e (justamente por isso) atualmente arriscando umas pernadas na capoeira. Dado tem a fala mansa e o sorriso maroto, mas não gosta de pagode. Conversamos sobre trabalho, Terra, Marte, especulações salariais, novos desafios, mercado imobiliário (compro, vendo e alugo!), sobrepeso, religião, futebol, política, educação infantil, colégios cabeças x colégios caretas, custo de vida, malhação, dieta e sacrifícios, Sport Club do Recife, notas infelizes, respostas felizes etc. Ainda nos refrescamos (uêpa!) levemente com uma chuvinha básica que caiu no Parque da Jaqueira. 
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 6,49 km em excelente companhia!!!! Valeu demais, Dado!!!!! Tu é bom. Tu é bom que eu sei.



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

No pit-stop no lar do Tio Hipocondríaco, me deparei com um suculento cuscuz orgânico super cevado no leite morno. O jeito foi fritar (uêpa!!) dois ovos e fazer um pratinho razoável (para o meu porte de 120 kg). E para arrematar a refeição, encarei uma enorme fatia de melão orgânico (pelo menos isso!).


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Hoje, incrivelmente, abri mão completamente de beber algo para "desentalar" a comida. Pois é, dizem os entendidos em dieta que ingerir líquido durante as refeições não ajuda em nada o processo de emagrecimento. Teoricamente, os líquidos tendem a misturar o bolo alimentar e, assim, fazer com que nosso organismo digira lentamente tudo que foi comido. Sinceramente, por essa lógica eu já incluiria o líquido obrigatório nas minhas refeições, afinal, quanto mais lenta a digestão, mais tempo passaríamos saciados, né? Mas aí entra a outra lenda urbana que repele o líquido das refeições sob o argumento de que "o pão incha com o líquido, e deixa a barriga grande". Mhuahahahahahahaha. Em verdade vos digo que hoje só não bebi líquido porque não encontrei na mesa do Tio Hipocondríaco e tive preguiça de ir buscar na cozinha. Avaliando os prós e os contras, acho que é válido beber líquido com o propósito de não morrer engasgado - sobretudo quando a nossa refeição for meio bate-entope. 






quinta-feira, 14 de março de 2013

Dia 129/365

A CAMINHADA

Hoje tive o prazer de caminhar com uma senhora muito louca gente fina chamada Dona Tereza Cavalho, mas para os íntimos "Terezuca": natural de Tracunhaém(PE), numa família de 12 filhos, veio para a metrópole ainda criança e aqui se estabeleceu com muita batalha, mas sem perder sua característica inata do altíssimo astral. Farrista, se auto-define como ex-cachaceira e ex-fumante, mas seu forte mesmo é falar, dialogar e conversar (com pleonasmo e tudo). Nos encontramos na pista de cooper da Beira-Rio, na Torre, e Terezuca já foi me bombardeando com informações sobre Vida Saudável. Rendeu elogios rasgados ao gengibre - "refrescante, acelera o metabolismo e é extremamente afrodisíaco" -, iguaria que ela mistura com frutas e legumes para fazer sucos em sua lanchonete. Aliás, Terezuca deu um tempo na rotina de empresária, deixando a bomba para o marido tocar seu negócio (uêpa!) enquanto ela desfruta de um período sabático para conquistar saúde e bem-estar. Ela me contou que de vez em quando sai batendo perna por aí, em vez de pegar ônibus para resolver suas coisas. Outro dia, seguiu no expresso-canelinha do bairro da Madalena (onde mora) até o Mercado de São José (láááááá no centro do Recife), "para ver as coisas e me distrair um pouco", resumiu. Atenta ao meu projeto da Dieta da Rede Social, trocamos figurinhas sobre nossos acertos no tocante à saúde. Falamos ainda sobre  os bons hábitos do Interior, como o prazer de comer uma buchada tomando uma caninha de cabeça (hahahahahaha, brincadeirinha! Só falamos de coisas saudáveis). Claro que rolaram alguns babados em off, como a verdadeira idade da filha dela, a minha amiga jornalista Débora Carvalho (Bobó), a voluntária do Dia 101. Fica peixe, Bobó, que teu segredo tá bem guardado! Mhuahahahahahaha!!!!!
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 7,1 km em maravilhosa companhia!!!!!!! Muito obrigado, Dona Terezuca!!!! Pra não perder a rima, a senhora é duca!!!! 



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Nessa saga de ir caminhar em locais distantes, quase nunca tenho tempo para comer de manhã cedo. Hoje, pra variar, apenas uma banana pacovan (?). Depois do exercício, nada como voltar às origens (desta Dieta, hein!) para desfrutar de um suculento e paposo (uêpaaaaa!!!!) inhame com ovo mexido (uêpa!) e uma pontinha de faca de manteiga (cansei!). Só assim para aguentar esse rojão. kkkkkkk

VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Acordar cedo e com o pulso doendo, depois de uma partida de boliche que durou até às 22h35 não é fácil. Me deslocar até o ponto de encontro da caminhada, antes das 6h, e sem carro, já tem uma dificuldade moderada (hoje me atrasei 10 minutos por causa do trânsito). Enfrentar um ônibus superlotado às 7h30, a caminho da Cidade, na volta pra casa, é muito difícil!!!! Felizmente, já passo sem problemas pela catraca (roleta, borboleta), mas isso não torna minhas viagens (uêpaaaa!!!!) menos desconfortáveis. Uma imagem vale mais do que mil palavras. E foi assim que eu emagreci.

 O ônibus estava tão lotado que eu ainda não tinha chegado no cobrador.





quarta-feira, 13 de março de 2013

Dia 128/365

A CAMINHADA

Imaginem um rapaz que tem a pele bem branquinha, cabelos curtos loiros e encaracolados, sorriso de ternura e grandes olhos azuis. Mas ao escolher a profissão de Fotógrafo (Uêpaaaaa!!!!!), ganhou de mim um apelido composto que o acompanhará para toda a vida: "Cara de Anjo, Intenção de Demônio". Mhuahahahahaha!!!! E assim, tive o prazer de tê-lo hoje como Voluntário da vez: Beto Figueirôa.
Conversamos sobre valores familiares, relação de confiança e cumplicidade com os filhos, boas e más influências musicais e midiáticas, educação e lazer. No tocante à vida saudável, Beto me contou como consegue incorporar o hábito do ciclismo ao seu dia-a-dia, sem deixar de criticar a falta de apoio do poder público municipal para viabilizar a infra-estrutura necessária para os bikers. Sua entonação Zen, aliada aos fortes e esclarecedores argumentos, fazem de Beto um persuasivo interlocutor. Em verdade vos digo que se ele tivesse me oferecido uma rifa, eu era capaz de comprar. Kkkkkkkkkkkkkkkk.
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram 7, 1 km em excelente companhia!!!!!!! Valeu demais, "Cara de Anjo, Intenção de Demônio!". Mhuahahahaha!!!!!


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

De volta à rotina gastronômica, hoje comi logo três bananas nanicas. Caminhei tão empolgado que Cara-de-Anjo me pediu para parar. Na volta pra casa, sanduíche (uêpaaaa!) de ovo frito (uêpaaa!!!!! Que esculhambação é essa?!!!) no pão multigrãos.

VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Caminhando com Cara-de-Anjo foi inevitável tocar no assunto do Preconceito Invertido. Ou seja, a supervalorizacao do indivíduo que tem a cara de "rico", de "gringo" ou, no nosso caso, de "gringos ricos". Somos sempre "roubados" nos preços de produtos, serviços, esmolas etc. Do flanelinha ao camelô, o preço é sempre mais alto a pagar. E foi assim que eu me revoltei. Kkkkkkkkkkkk




terça-feira, 12 de março de 2013

Dia 127/365

A CAMINHADA

O voluntário da vez foi Jonatas Campos: jornalista, natural de Palmares(PE), experiente em coberturas políticas, ex-correspondente na Venezuela, ex-assessor governamental em Indiana (EUA), ex-aluno do Agnes e, enfim (até hoje), um ex-estranho pra mim. Mhuahahaha. Ele narrou em 20 minutos as suas vivências na Venezuela, Indiana e Palmares: Ouro negro, carros V8, muchachas, nacionalismo, terremoto, enchente, civilidade, liberdade para usar armas de fogo etc (não necessariamente nessa ordem). Falamos (bem) de amigos comuns, "Teca, Tereza ou Nenhuma?", academias Top, yoga, saladas, fotógrafos esforçados, queimação de filme, mercado imobiliário, novos desafios, blogs famosos e assuntos diversos obedecendo o roteiro habitual deste projeto da Dieta da Rede Social, ou seja, o samba-do-crioulo doido. Foi massa! Pra variar, Jonatas se surpreendeu com o término do exercício ao ser avisado que havíamos batido a cota diária dos 6 km. Prometeu convencer sua mãe (uêpaaa), irmãos e amigos a caminhar comigo. Estou esperando!
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram 6,65 km em excelente companhia!!!! valeu demais, Jonatas!!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu saí em cima da hora e por isso ingeri apenas um copázio de café-com-leite. Na volta da malhação, depois do banho restaurador e do "ritual de noiva" para me vestir e sair para o trabalho, insisti no café-com-leite e corri para o ponto de ônibus. E foi assim que eu me atrasei.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Existe um momento crítico em toda dieta que vem dando certo, mas as pessoas dificilmente conseguem percebê-lo. É quando você mantém a qualidade do que come, mas descuida na quantidade. Ou seja, é diet mas em excesso também engorda. E aí vale a máxima do pai adotivo de Mogli, o Urso Balu, que é o maior filósofo dos desenhos animados de Walt Disney: "Eu uso o necessário, somente o necessário. O extraordinário é demais. Eu digo o necessário, somente o necessário. Por isso é que essa vida eu vivo em paz!". E assim, ontem fiz uma pasta de sardinha com ricota, cenoura e azeite para jantar, mas exagerei no pão multigrãos (três fatias!). E foi assim que eu engordei insisti no café-com-leite hoje, para compensar (e sei que isso é errado, pois outro erro é comer menos numa refeição para descontar o excesso da outra). Mas vamos em frente que a caminhada é certa! kkkkkk