domingo, 17 de março de 2013

Dia 132/365

A CAMINHADA

Não é todo mundo que tem a honra de conviver com um gênio. Eu não só tenho um amigo gênio como o trouxe para uma caminhada às 6h de um domingo, ainda sob ressaca da noite anterior (no segundo quilômetro percorrido, a transpiração do voluntário era álcool puro! Kkk). Isso é que é consideração, caminhar comigo nessas condições. Ei-lo: Leopoldo Conrado Nunes. Para alguns, Léo; Para outros, Leopa; E para alguns outros, Todo Ele. É gênio porque tem dois dons artísticos fuderosos (mais que poderosos, traduzindo do pernambuquês): é músico de formação clássica e fotógrafo profissional, graduado em jornalismo. Ou seja, o cara é Audiovisual. Todo Ele.
Ao contrário de mim, que começo contando uma história e termino noutra, "entrando por uma perna de Pinto e saindo pela perna do Pato", Leopoldo é um cara que tem foco (uêpaaa, trocadalho fotográfico detected). Se ele começa uma história, vai até o fim sem rodeios. Leopoldo me contou como surgiu seu dom musical (aos oito anos) e que sempre buscou alcançar o inatingível (para nós, leigos). Mal começou a dominar o instrumento e quis saber do professor qual era a musica mais dificil de ser executada. E assim, baseado na resposta, elegeu seu mestre: Villa-Lobos. Posso dizer que nossa caminhada foi uma ode a Heitor Villa-Lobos. Sua genialidade, autenticidade e patriotismo em garimpar as expressões musicais brasileiras e colocá-las em suas músicas. "Villa-Lobos compôs mais de mil músicas, assim como Bach", explicou. No ano passado, Leopoldo morou sete meses em Roterdã, onde teve uma rica experiência musical, convivendo com músicos do mundo inteiro em um conservatório holandês que estuda a música brasileira (chorinho, bossa-nova, MPB, percussão tupiniquim etc. Ele levou diversas partituras para a Holanda e, numa farrinha despretensiosa", mostrou um chorinho a uma flautista francesa que tocou de primeira, sem errar absolutamente nada (tempo, ritmo etc). Leopoldo não escondeu sua surpresa e a moça sorriu e disse "minha formação é clássica". E assim, ele me contou outras experiências incríveis da sua vida de músico. Atualmente trabalhando com cinema - pois o nicho de mercado de música para cinema é pouco explorado - consegue unir seus dois dons, ora fazendo still (fotografia de arte), ora compondo as músicas. Espero que ele volte de Nova Iorque a tempo da minha caminhada 365 (quando pretendo reunir todos os voluntários numa passeata pela saúde da humanidade). 
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram apenas 4,5 km em excelente e especialíssima companhia, pois ainda enfrentarei sete horas de estrada até o Cariri(CE). Valeu demais, Leopoldo!!!!!!!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu corri contra o tempo, para estar na Fundaj às 8h para viajar, por isso fiz tudo nas carreiras (apressado): uma banana nanica e um chamyto, antes da caminhada, e um milho cozido e um saquinho de castanhas sem sal, depois. 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Sacrifiquei 1,5 km da caminhada de hoje para não perder a condução para o Cariri, afinal, depois da caminhada eu ainda levei o gênio em casa, depois voltei no meu lar para tomar banho e me despedir das crianças. A pressa foi tanta que esqueci meus óculos claros no carro. E assim, ficarei sete dias com essa cara de doido John Lennon cevado para o Natal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu incentivo por escrito