terça-feira, 30 de abril de 2013

Dia 176/365

A CAMINHADA

Gente, é com absoluta sinceridade que digo a vocês que felizmente hoje eu não tinha ninguém dependendo de mim nesta manhã chuvosa de terça-feira, por isso pude dormir sossegado até às 6h, e levar as crianças novamente para o colégio. Eu sei que parece que fiz corpo-mole, mas como diz um kombeiro amigo Eu: "falar de mim é fácil, difícil é ser eu". Não queiram me comparar com o Homem de Ferro, achando que eu tenho a obrigação de fazer e acontecer, soltar uma piadinha e posar de herói. Lembrem-se que aquele herói supracitado (Tony Stark) é forte porque é bilionário. Mhuahahahha. E assim, livre de obrigações, comecei a minha saga solitária às 7h20, na saída do Colégio Sagrada Família, na Praça de Casa Forte. Dei uma volta na praça, peguei à direita na 17 de agosto, entrei nas Ubaias, saí na Estrada do Encanamento, costurei por Casa Amarela, voltei pela Conselheiro Nabuco, zigue-zagueei por umas ruelas e fiquei feito mosca de padaria, dando voltas no entorno da Praça de Casa Forte até completar a distância mínima exigida, de seis quilômetros. Quando eu estava praticamente terminando, caiu um toró tão grande que fiquei parecendo um pinto molhado, daqueles que piam. O curioso da minha caminhada solitária foi a música de Zeca Pagodinho que não saía da minha cabeça (apesar de não ter nenhum CD dele): "deixa a vida me levar, vida leva eu!". Pois é, fiquei com esse mantra durante uma hora. 
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 6,11 km em excelente companhia (obrigado, Senhor!!!!). Valeu, Menino Jesus!!!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu entrei no esquema infantil de café-da-manhã, para fazer companhia aos meus filhos, e também comi um tostex de queijo (o meu foi no pão de centeio, pelo menos). Me julguem. 
No lanchinho da manhã, uma mega salada de frutas com iogurte natural, mel e granola. Para o almoço, só Deus sabe!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Verminei meia hora a mais na manhã de hoje porque eu ainda tinha um déficit de sono a equilibrar, por causa do rojão que foi o dia de ontem. Pode parecer pouco, mas trinta minutos fizeram a diferença na minha manhã. Andei animado, sambando mentalmente. Seria legal uma companhia, claro, mas diante das possibilidades reais (mínimas) de conseguir arregimentar um voluntário de última hora (tentei até com a Mãe de Cora), fiquei na companhia do Menino Jesus novamente. Andar com fé eu vou! kkkkk


segunda-feira, 29 de abril de 2013

Dia 175/365

A CAMINHADA


Corta-me o coração ter a certeza de que a minha voluntária de hoje passou o dia esperando para ler sobre a nossa caminhada que - pasmem! - começou às 5h da madrugada, na chuva. Porém, apesar de tão cedo, somente agora estou com a mão na massa para escrever (leiam os detalhes na seção "Você não sabe os passos que dei...", logo ali abaixo. Mas vamos por partes, como dizia Dexter. Com vocês, Ana Carvalho: formada em Turismo, trancada em Direito, filha única, mãe de primeira viagem também, biker, ativista das causas que causam, carnavalesca, apaixonada por gatos e antenada nas redes sociais. Marcamos nossa caminhada às 5h porque tínhamos obrigações semelhantes para com nossas crianças (levá-las à escola antes das 7h). Conversamos sobre família, educação, formação, turismo, novos desafios, cursos trancados, sonhos, ilusões, fantasia... Mhuahahahahaha! E assim, apesar das condições adversas (mau tempo e sono profundo), nem sentimos a hora passar e acabamos caminhando 8,1 km! Atividade física concluída com sucesso!!!! Valeu demais, Ana Carvalho!!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?


Hoje foi um daqueles dias em que o universo não conspirou a meu favor, inclusive gastronomicamente falando. Pela manhã, enquanto zumbi, só consegui comer meia banana antes da caminhada, às 4h50. Depois de deixar os meninos no colégio, encarei um café da manhã reforçado, de 395 gramas: inhame, ovo mexido, uma pontinha de pamonha, pãozinho integral com queijo assado e café-com-leite. No almoço, um sanduíche de frango no pão integral. À noite, hambúrguer (Uêêêpaaa) caseiro, uma das especialidades do meu sogro italiano - carne moída temperada com ovo cru, noz-moscada, sal, pimenta do reino e alho. Suco de maçã Ades (uêpaaa!!!!) para desentalar e desentupir. ;D



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Hoje foi um daqueles dias que a gente torce para que acabem logo mas que parecem passar em câmera lenta numa sessão de tortura física e psicológica. Tirando a excelente caminhada, a convivência com meus filhos, a pontualidade na escola e no trabalho e as duas negociações bem sucedidas para consertar meu carro que me fizeram economizar R$ 325, meu dia foi péssimo!!! Pois é, o nosso tanquinho de guerra deu mais uma singela despesa com manutenção, quebrando uma peça chamada "bobina de ignição", que na casa de pecas custava R$ 479, na autorizada Citroën era R$ 401 e na autorizada Peugeot (as duas montadoras compartilham as peças) saiu por R$ 247. Para trocar a tal bobina, eu tive que comprar um jogo de velas (R$ 78 na casa de peças, R$ 148 nas autorizadas) e fazer a limpeza dos bicos injetores (R$ 120, mas economizei R$ 40 com a mão-de-obra da instalação da bobina). Enfim, um dia cheio de mazelas automobilísticas, dores-de-cabeça, dores na carteira etc. E agora vou postar no Face e cair na cama! 

domingo, 28 de abril de 2013

Dia 174/365

A CAMINHADA

Como ontem caminhei até às 22h, hoje eu tive a obrigação de acordar cedíssimo para caminhar com meu amigo jornalista João Carvalho no Parque da Jaqueira. Acordei às 5h e vi que estava chovendo fortemente. Mesmo assim, fui. Cheguei no parque ainda à noite (no outono é assim) e percebi que apenas eu e uns dois perseverantes estávamos lutando contra as forças da natureza ( água em abundância e ventos gelados). Mesmo estando com guarda-chuva, o volume de água era tão grande que a pista de cooper alagou em vários trechos. Dei a primeira volta tuitando para o voluntário faltoso, na segunda mandei um SMS, na terceira uma mensagem pelo Facebook e na quarta finalmente me dei por vencido e parei de insistir. Somente horas depois descobri que o pai do meu amigo voltara para o hospital, onde se trata de um câncer. Diante de uma emergência dessas, a ausência está mais do que justificada. E assim, eu e o Menino Jesus vencemos sozinhos mais um desafio, debaixo de uma tromba d'água: foram 6,7 km sem medo de pegar gripe!!! Atividade física concluída com sucesso!!!!!!! Valeu, sweet Lord!!!







COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Inhame com ovo pela manhã, salada com molho tártaro ultrapicante e peixe ao forno, no almoço e waffle integral com geléia diet no jantar. Se engordei ou não emagreci, o importante é que emoções eu vivi. ;p


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Quero fazer um apelo a todos os possíveis novos voluntários: por favor, tenham consciência que estamos em período chuvoso e agora, mais do que nunca, preciso do apoio dos amigos para perseverar nesta Dieta da Rede Social. Quem marcar, por favor não falte. Se a chuva parecer muito forte, traga o guarda-chuva e mentalize que na pior das hipóteses uma gripe representa falta justificável no trabalho. #Ficaadica. ;)




sábado, 27 de abril de 2013

Dia 173/365

A CAMINHADA

Hoje conheci uma futura biomédica que poderia ter sido professora de história (tamanha é a  admiração que ela tem): Aline Faustino, uma jovem corajosa o suficiente para caminhar sozinha à noite num parque pouco freqüentado. Pois bem, felizmente pra mim ela chegou na pista de cooper praticamente no mesmo minuto que eu (mas numa passada bem acelerada), então só precisei apertar o passo e emparelhar para perguntar-lhe se ela já ouvira falar da Dieta da Rede Social. Expliquei o projeto de emagrecimento através da caminhada colaborativa e, enfim, consegui dissuadi-la da ideia de sair correndo daquele suposto tarado gordinho. Mhuahahahahaha. Conversamos sobre vida saudável, mas acabei enveredando pela minha hipocondria conspiradora contra a ciência dos alimentos feitos para durar mais, a qualquer preço (geralmente, caro. ;D ). E assim, acabei comentando aquela história do uso do Cobalto60 para o combate das pragas biológicas na indústria alimentícia, ao que ela serenamente rebateu a minha teoria paranóica sobre o câncer, explicando-me que nosso DNA carrega a memória evolutiva de milhares de anos, com doenças que nossos antepassados tiveram e não-tiveram, mas que cada organismo individualmente é preparado para sobreviver - ou melhor, recebe mil outras mazelas pelo ar, mas as combate minuto a minuto, com seus anticorpos. Então, abstraí da paranóia e foquei nossa caminhada em coisas mais edificantes, como a luta diária para não sucumbir à febre consumista do capitalismo selvagem. Foi massa, porque minha voluntária de hoje tem idéias muito progressistas sobre o que deve ser ofertado às nações indígenas (tudo! Direitos e oportunidades iguais), sua enorme preocupação com a seca no sertão nordestino e a violência contra as crianças e mulheres etc. Debatemos algumas políticas públicas de inclusão, as ações afirmativas do sistema de cotas, a necessidade da reposição hormonal nas mulheres mais maduras  e a (in)eficácia da pílula anticoncepcional (este é o ramo da biomedicina que ela pretende seguir) etc e tals. Foi um papo-cabeça massa!!
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 6,88 km em ótima companhia! Valeu demais, Aline!!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu comecei o dia comendo inhame e terminei a noite comendo inhame, mas no almoço encarei um... Burrito!!! (Ay, caramba!). Pois é, comi burrito de frango com frijoles, guaca-mole, arroz mexicano, tomate e alface. Foi bom, principalmente por causa do suco de graviola que me ajudou a aplacar a pimenta. ;)



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Dou graças a Deus por meu dia ter terminado bem, com uma caminhada massa para compensar a sucessão de mazelas que me aconteceram hoje. Só o meu carro quebrou duas vezes: o vidro elétrico, que baixou e não subiu mais (chicote quebrado, R$ 120 com MasterCard), depois o motor à gasolina que engasgou severamente (bobina e velas comprometidas com o desgaste de 8 anos), fora a mazela-bônus do meu insucesso para pegar uma segunda via de nota fiscal de uma compra que fiz em 2010, no Carrefour. Ainda perdi a festa de reencontro da minha turma de jornalismo (formandos de 1997, "Um Satélite Na Cabeça"). Mas, porém, contudo, todavia, não perdi a caminhada - por isso este projeto está garantido!!! ;)


sexta-feira, 26 de abril de 2013

Dia 172/365

A CAMINHADA

Hoje a caminhada aconteceu cedíssimo, praticamente de madrugada, no Primeiro Jardim da praia de Boa Viagem, na companhia da voluntária Josélia Figueiredo: aposentada, formada em Educação Física, mãe de dois filhos e apaixonada por corridas. Apesar de ter se recuperado recentemente de uma tendinite no joelho (que lhe custou mais de 80 sessões de fisioterapia por choque e ultrassom), a danada foi ao meu encontro correndo! Baixinha, magrinha e risonha, ágil como um coelho, me submeteu a um ritmo intenso-moderado sem que isso atrapalhasse nossas conversas. Falamos inicialmente sobre os benefícios e malefícios da corrida, como a perda acelerada de peso e a vulnerabilidade a lesões, respectivamente. Ainda assim, ela me disse que o vício da corrida compensa os riscos. Fui bastante incentivado por ela a continuar este meu projeto de caminhadas sem pressa. Ou seja: correr, jamais. Natural de Taquaritinga do Norte, Josélia falou um pouco sobre a vida no interior, hábitos saudáveis, estímulo aos filhos através de seu bom exemplo de corredora veterana, academia, surf (uêpa! calma, gente, é o filho dela que pratica), pilates e acupuntura. Como meu tempo estava apertado, interrompi a caminhada rigorosamente aos 55 minutos de exercício. Uma pena, pois a companhia foi maravilhosa.
Atividade física concluída com sucesso!!!!!! Foram 6,3 km em excelente companhia!!!!! Valeu demais, Josélia!!!!!!!



Lá vem o Sol: Deus ajuda quem cedo madruga,
 por isso estou emagrecendo! kkkkkkkkk


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje comi duas rodelas finas de inhame com um ovo mexido, às 4h30, para poder acordar. Mhuahahahahha. Por incrível que pareça, em vez de voltar pra casa para tomar banho depois da caminhada, fiz o papel de pai-motorista levando as crianças para a escola. Depois, somente às 7h20, fui para a casa do Tio Hipocondríaco tomar banho e comer duas fatias de pão multigrãos com duas fatias de queijo de coalho na chapa, sem um pingo de manteiga. Café-com-leite para desentalar, como sempre! :)


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Madrugar para caminhar tem sido o único sacrifício real desta Dieta da Rede Social, atualmente. Posso assegurar a todos que queiram repetir esta minha experiência bem-sucedida (até agora!) que a partir da segunda semana a atividade física não cansa. Pegar ônibus também tem sido o maior barato (cedíssimo, claro!), porque aproveito para olhar a paisagem. Mhuahahahaha. Enfim, o primeiro passo é o único difícil a ser dado: sair da cama quando ainda é noite.  Mas depois de levantar, a vida torna-se muito mais produtiva e prazerosa. #ficaadica.  :)



quinta-feira, 25 de abril de 2013

Dia 171/365

A CAMINHADA

O voluntário me chegou pelas mãos da sua colega de trabalho (e minha de profissão), a querida jornalista Larissa Brainer, que teve a enorme consideração de participar também da caminhada de hoje, literalmente debaixo de chuva (apesar de já ter sido voluntária no comecinho deste meu projeto, no Dia 11/365). Eis o voluntário oficial desta quinta-feira chuvosa: João Araújo, sociólogo, carioca de nascimento, gaúcho de criação (uêpa!) e com genuíno sangue recifense correndo nas veias. A explicação para tamanho nomadismo eu descobri durante a caminhada, pois ele é filho de um militar pernambucano que serviu tanto no Rio de Janeiro quanto no Rio Grande do Sul, e agora na aposentadoria escolheu voltar para perto dos Rios Capibaribe e Beberibe. Mas voltemos à caminhada: conversamos sobre chuvas, tempestades, relâmpagos, guarda-chuvas bons, guarda-chuva pebas, poças d'água, ventos gélidos etc e tals. Saímos perambulando a partir da escultura metálica do caranguejo gigante, na Rua da Aurora, seguindo pelo Palácio do Governo até o Recife Antigo - onde presenciamos um acidente de moto com dois feridos leves (por causa de uma curva molhada) - depois fizemos o percurso pela Ponte Giratória, Cais de Santa Rita, Praça da República e novamente retornamos à Rua da Aurora, onde esticamos até a Ponte Limoeiro e de lá voltamos ao caranguejo gigante. Foram muitos papos animados e boas risadas para nos aquecer nesse inverno.
Atividade Física concluída com sucesso!!!!! Foram 7,77 km, com mentira e tudo, em excelente companhia!!!! Valeu demais, João Araújo e Larissa!!!! Estou aguardando a vez da estagiária do escritório, hein! ;)  

A transeunte tirou a foto de tão longe que meu irmão nem vai reconhecer a camisa pólo 
que ele me deu de presente de aniversário, há quase um ano, e que só agora consegui usar 

COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu comprovei que comer inhame é bom antes e depois da caminhada. E foi assim, com a energia do poderoso tubérculo, que eu nem liguei para a chuva.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Agora vou revelar um segredo que contei ao meu voluntário durante o toró de hoje: eu morri de medo que ele me desse um bolo, já que esta seria (e acabou sendo) a caminhada de número 171. Ou seja, eu já estava preparado para receber o feedback da "Pegadinha do Mallandro!!!", horas depois, quando escrevesse este texto. Mas, felizmente, João é sangue bom, madrugou e compareceu. Espero que ele não esteja resfriado uma hora dessas, mas aproveito o ensejo para comentar que nestes 171 dias ininterruptos de caminhada pela Dieta da Rede Social eu jamais fiquei doente. Sorte? Saúde demais? talvez os dois. ;) 




quarta-feira, 24 de abril de 2013

Dia 170/365

A CAMINHADA

A chuvinha que caiu na manhã de hoje não foi capaz de me impedir de levantar às 4h55 (ainda noite!) para caminhar às 6h30 com o voluntário da vez: Leonardo Amaral, executivo da American Airlines no Nordeste do Brasil. Como cheguei ao Parque da Jaqueira meia hora antes do horário agendado, eu já havia caminhado 5 km quando o meu voluntário apareceu. O sobrinho fortão de Helena Amaral é tão falante quanto eu, por isso ora me entrevistava ora era entrevistado. Na minha vez de fazer as perguntas eu quis logo saber se a segurança americana era eficiente na triagem de passageiros e bagagens para evitar terrorismo, depois daquele fatídico setembro de 2001 e agora que o assunto volta à tona. Ele me disse que depois do 11 de Setembro o governo criou um órgão com total autonomia e autoridade para dar "baculejos" gigantes em pessoas e coisas, além de submeter todos os visitantes a um rigoroso questionário com perguntas aparentemente desnecessárias (como por exemplo "você tem alguma arma na bagagem?", "pretende cometer terrorismo?", "você mesmo fez a sua mala?") mas que podem ser usadas como provas para que o governo formalize uma acusação caso o passageiro tenha mentido no papel. Disse que rola também uma triagem aleatória, por sorteio, para submeter alguns viajantes a uma inspeção minuciosa, com direito a isolamento numa cápsula individual onde o cara é bombardeado com uma fumaça branca que detecta Antraz e outras drogas (#ficaadica). Nem mesmo o pai dele, idoso (e na presença do filho que é funcionário da American Airlines), foi poupado da inspeção, no dia que foi o sorteado da fila. Esclarecida a minha curiosidade, mudamos de assunto para vida saudável, malhação em academia, marombas versus atividades aeróbicas, peso ideal, IMC, peladas de futebol, joelho operado, fisioterapia, Ipsep (o bairro), Colégio Independência Extensão (onde estudamos na infância, sem termos sido colegas, por causa da diferença de idade de 4 anos), civilidade, alimentação e metas. Ele me incentivou a jamais desistir e disse que também está sendo incentivado por este meu exemplo. 



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje, sem banana, eu recorri a um copo de iogurte de ameixa activia lactopurga evacuante, antes da caminhada. Depois, já na casa do Tio Hipocondríaco, encarei duas rodelas de inhame, ovoS de galinha de capoeira e uma fatia de queijo de coalho. Quando eu já estava na porta para sair, aquela iguaria do meu desjejum me deu uma pontada na barriga, mostrando toda a eficiência da ciência do emagrecimento. Tive que voltar e mandar um fax de Chicago para Boston, com cópia para Calgary (no Canadá). Mhuahahahahah!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

E assim, lá estava eu, ontem, no estúdio da Rádio Folha de Pernambuco, para ser entrevistado por 30 minutos por Patrícia Breda no Folha na Tarde. Cliquem nas imagens para ampliar. ;)



Ah, ontem fui duplamente cobaia no Senac. Almocei muito bem no "Restaurante-Escola"e depois me submeti ao corte de cabelo no "Centro de Moda e Beleza". Baratinhos e eficientes, os dois. Recomendo!!!! kkkkkkkkkkk

terça-feira, 23 de abril de 2013

Dia 169/365

A CAMINHADA

Hoje tive a honra de caminhar com o meu cardiologista predileto: Tibério Alencar, pai e marido das voluntárias do Dia 148. Como sou sobrinho do Tio Hiponcondríaco, transformei a caminhada numa longa consulta gratuita (mhuahahahha!), para tirar todas as minhas dúvidas cardiovasculares em torno desta Dieta da Rede Social: Se devo começar a correr (não), andar muito depressa (não), beber uma cervejinha esporadicamente (não), comer churrasco (não), caminhar pelo resto da vida (sim), comer sardinha e outras fontes de Ômega3 (sim), beber vinho uma vez por dia (sim), uma garrafa de vinho? (nããão), uma taça? (sim). Pois é, Dr. Tibério (esse "doutor" aí é porque ele fez doutorado em Harvard, hein!?) foi muito didático e aproveitou para me contar várias histórias envolvendo os hábitos saudáveis (ou a falta deles). Desprovido de emoções como todo médico, ele às vezes começava um relato que despertava meu interesse imediato, mas nem sempre o final correspondia, como por exemplo: "Naquela festa de João Alberto conheci um cara que me disse que corria aqui na Jaqueira, com medo porque o pai dele tinha morrido de infarto". Aí eu já visualizava um final feliz, quando Dr. Tibério completou: "ele morreu no ano seguinte, de infarto fulminante!". Esse exemplo ele usou para explicar que às vezes uma patologia familiar precisa ser investigada e acompanhada de perto por um especialista, pois não basta dar início a uma atividade física achando que só isso vai resolver o problema. No caso fatídico do cardiopata, ele não era paciente de Tibério - que soube de sua morte meses depois.  E assim, falamos ainda sobre dança de salão, Lei Seca e amigos da vez, casas de praia, condomínios-clubes, viagens internacionais programadas, a prazerosa experiência de andar no trem-bala etc e tals. Foi muito ótimo!!!!
Atividade física concluída com sucesso!!!!!!!!  Foram 6,63 km em excelente companhia e meu coração agradeceu! Valeu demais, Dr. Tibério!!!!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Na casa do Tio Hipocondríaco, voltei ao melão que abri ontem, alternando-o com duas rodelinhas de abacaxi e três torradas multigrãos com uma singela manteiguinha inocente (eita, esqueci de perguntar isso ao voluntário de hoje!). Para desentalar, suco de cajá! (eita, rimou). 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Eu sou jornalista e trabalho há oito anos como assessor de imprensa, mas nunca "vendi" este meu projeto para a grande mídia. Até hoje, todas as inserções midiáticas que a Dieta da Rede Social conseguiu vieram de forma espontânea, provocadas pelo boca-a-boca das ruas - e, nesse caso, a forcinha "dos amigos dos amigos" dos produtores de rádio, TV e jornal. Mhuahahahaha. E assim, hoje às 16h estarei no estúdio da Rádio Folha de Pernambuco a convite do Programa Tema Livre. Acessem 96,7 FM (no Recife) ou procurem na internet. Satisfação garantida ou seu dinheiro de volta.  ;)  

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Dia 168/365

A CAMINHADA

Hoje tive o prazer de caminhar com a psicóloga Ieda Alves, me redimindo do bolo involuntário que dei nela na semana passada. Fiz questão de acordar ainda na madrugada escura, para não correr o risco de atrasar um minuto sequer. Conheci Ieda há alguns anos, pois ela é esposa de um colega meu de trabalho e por sua condição de criatura evoluída espiritualmente foi de grande ajuda nos meses finais da minha irmã Adriana. Rezou várias vezes por ela, sempre tinha uma palavra de conforto a dizer, acalmava nosso desespero vendendo esperança. Serei grato a ela para sempre por tudo.
E assim, pontualmente às 5h59 começamos nosso alongamento prévio para em seguida sair conversando pela pista de cooper do Parque da Jaqueira. Levei logo duas broncas: por tê-la chamado de "Ieda de Arthur" (ora, ela tem sua identidade própria!) e por brincar que ela falava pelos cotovelos (peço desculpas se exagerei uns 20%). 
Falamos sobre tantos assuntos que estou até com dificuldade para elencar na ordem certa: academia, dieta, RPG, postura, respiração, hospital, emergência, atendimento, cuidados com idosos, viroses, planos de saúde, medicamentos, nervosismo alheio, atenção, casa própria, corretores inescrupulosos (mhuahahaha!), carestia do custo de vida nos Aflitos/Graças/Rosarinho/Tamarineira, vizinhos esnobes, bancárias lisas metidas a besta, casamento, companheirismo, família, bons conselhos, o castigo de ser síndico (ambos fomos), inadimplência, vida em comunidade, coleta seletiva de lixo, esforço demais e reconhecimento de menos, fusquinha, transporte público, artesanato, palhacinho ecológico, Aurora, espiritismo, praias de João Pessoa etc e tals! ufa! Ao final da caminhada, posamos para a foto durante o alongamento. Depois fui levá-la na porta de casa, caminhando.
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram exatos 7,5 km em ótima companhia!!!!! Valeu demais, Ieda Alves!!!!!!!!

  

COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje, na casa do Tio Hipocondríaco, comi duas fatias de melão, duas laranjas-cravo pequenas e uma maçã. Pretendo almoçar salada.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


E por falar em espiritismo, gostaria de deixar claro que este não é um blog laico, e sim um espaço ecumênico. Ou seja, eu sou "cabeça" e respeito todas as religiões. Aliás, respeito e acredito, afinal, eu tenho várias heranças culturais que me tornam um ser de crendice mista: Do catolicismo conservo a culpa católica (em não querer pecar) e a esperança de que exista o céu; do protestantismo eu guardo a maneira de orar (mais como uma conversa com Deus); Temo com fervor o candomblé/catimbó/macumba e até já comi algumas farofas de despacho na infância; Considero significativamente os preceitos do Espiritismo; Admiro a organização e poligamia dos Mórmons; Gosto dos Mulçumanos e também dos manos Zacarias, Didi e Dedé; Me identifico com Buda; Acredito em disco voador, na energia cósmica, nos universos paralelos e naquela força estranha que me leva a cantar. Ou seja, de alguma forma eu hei de me salvar! Mhuahahahahahahahaha!!!! 


domingo, 21 de abril de 2013

Dia 167/365

A CAMINHADA

Hoje caminhei com uma professora de Francês: Isabelle Farine, nascida em Marseille, mas radicada no Recife desde 1992. Ela foi mais uma indicação da madrinha desta Dieta da Rede Social (Dona Helena Amaral), por isso fui recebido com uma enorme simpatia. A única exigência dela para a nossa caminhada foi a de andarmos na areia molhada da praia de Boa Viagem, pois ela gosta de manter contato com os quatro elementos. E agora você, atento(a) leitor(a) se questiona: "Onde estava o fogo?". E eu imediatamente respondo, do mesmo jeito que escutei da voluntária: fogo da  nossa energia (realizando a queima calórica na atividade física). E assim, começamos nossa prazerosa caminhada em frente à Padaria Boa Viagem, aproveitando o ápice da maré seca. Isabelle me falou sobre sua vida de professora na Aliança Francesa, com um sotaque acentuado na letra "R", muito bonito de ouvir (exemplos: Corração, Sirrinhaém, Guabirraba). Falamos muito sobre vida saudável, e ela me contou da recente implementação da bicicleta em sua rotina de deslocamentos de casa para o trabalho, o prazer de morar perto da praia etc. É claro que eu não deixei de perguntar sobre a deliciosa culinária francesa e, para minha surpresa, ela aprendeu a misturar ingredientes locais a seus pratos internacionais. Salivei quando ela disse que o inhame substitui "marravilhosamont" a batata em diversos preparos. Ela me incentivou a continuar firme e forte neste projeto e prometeu me mandar algumas receitinhas.
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 6,9 km em excelente companhia!!!! Valeu demais, Isabelle Farine!!!! 



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu comi banana antes da malhação, e encarei um super café-da-manhã depois: macaxeira, inhame (claaaaro!), banana cozida, ovos mexidos, um pedacinho de queijo coalho e duas frutas (mamão e melão). No almoço, já sei que tem comida chinesa lá em casa. ;)


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Eu lembro como se fosse hoje a primeira vez que comi uma iguaria francesa: Croissant. Foi na saudosa Karblen, uma lanchonete que existia onde hoje é o Habib's da Avenida Conde da Boa Vista. Eu estava na companhia da minha querida Tia Louca, que conheceu primeiro o "CRÓISSANTE" (era assim que ela me ensinou) e logo tratou de levar o Primeiro Sobrinho (gordinho) para se deliciar também. A novidade era cara, pois sua delicadeza não era para qualquer um. Foram ótimos os anos em que comíamos croissant na Karblen. E foi assim que eu engordei. kkkkkkkkkkkkkkk

PS: Não se fazem mais croissant como antigamente (aqui no Recife).
PS2: Je ne peux pas manger du Croissant. Joguei no Google Tradutor, claro. ;)



sábado, 20 de abril de 2013

Dia 166/365

A CAMINHADA

Minha acompanhante hoje foi a funcionária pública Ana Paula Moura, uma grande mulher que lida com enormes responsabilidades também dentro de uma casa onde vivem duas pós-adolescentes, uma pré-adolescente, um menino e um marido. Ou seja, temos muito em comum - a começar pelo quantitativo populacional. Começamos a caminhada conversando sobre vida saudável, depois ela me contou como "chegou lá" (estudando para o concurso, claro!), e falamos ainda sobre muambas americanas, impostos brasileiros absurdamente altos, filha do meio querendo iPod, filho caçula pedindo Megaman, o necessário e frequente freio no consumo, a rotina de trabalho, a falta de estacionamento no centro do Recife, alcoolismo alheio, "o vôo" (filme), namorado da filha, concentração, saladas maravilhosas da Saladeria, colegas de trabalho, longevidade familiar etc e tals. Foi muito massa!! Atividade física concluída com sucesso!! Foram 7,04 km em excelente companhia! Valeu demais, Ana Paula!!!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO 

Hoje foi o dia em que almocei sanduíche natural de salmão com ricota e jantei inhame, macaxeira e queijo de coalho, bebendo suco de laranja-limão-cenoura, preparado pelo meu querido melhor amigo Bobby, que é marido de Ana Paula.

VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

De segunda a sexta eu costumo dormir pontualmente às 21h30, portanto, quando eu caminho à noite vocês ja podem imaginar o meu nível de cansaço, né? Agora, por exemplo, estou escrevendo este post praticamente enquanto durmo, neste estado mental meio zoró. Boa noite! Zzzzzzzzzz...


sexta-feira, 19 de abril de 2013

Dia 165/365

A CAMINHADA

Chegamos hoje a mais um marco desta Dieta da Rede Social. A partir de agora, faltam apenas 200 dias de desafio para que eu alcance meu objetivo de emagrecer da melhor maneira possível (ou seja, com a ajuda dos meus amigos presentes e futuros). E assim, nesta manhã nublada de sexta-feira caminhei com Rúbia Campelo: arquiteta, gestora pública, mãe, mulher. Apesar de ter sido minha colega de trabalho, chegou a este projeto pelas mãos da Madre Superiora Dona Helena Amaral, que é parceira dela no Clube do Francês - onde diversas amigas se reúnem em torno de uma professora para conversar fazendo biquinho. 
Começamos nossa caminhada falando dos despertadores que não funcionam como antigamente (ela se atrasou um pouquinho, hehehe), conversamos sobre este projeto, depois enveredamos para as amenidades como árvores genealógicas, famílias nobres e famílias bastardas, boa criação dos filhos, intercâmbios no exterior, escolas construtivistas versus colégios caretas, TDAH, mercado imobiliário, vontade de malhar, alimentação saudável, babados institucionais etc e tals. Foi ótimo! 
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 6,69 km em ótima companhia!!!! Valeu demais, Rúbia!!!!!


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje eu só comi uma banana antes da malhação. Depois, um copinho de café-com-leite (pois eu tive que resolver mil broncas pela manhã). No almoço, acertei em cheio com a super salada com tilápia da Saladeria Unic.  De sobremesa, outra super salada (mas de frutas) com iogurte natural, mel e granola. 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Mais tarde teremos uma malhação extra não-programada: o Abril Pro Rock, para o qual fui gentilmente convidado pelo meu amigo Paulo André Pires (o dono do festival), que ainda teve a delicadeza de me mandar um link para que eu curtisse uma palhinha de 45 minutos  da banda Television, uma das atrações desta noite. Valeu demais, Paulo André!!!! (prevejo que hoje emagrecerei uns 2 kg, apesar das biritas) ;)

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Dia 164/365

A CAMINHADA


É triste mas é verdade: Hoje aconteceu a primeira farrapada oficial deste blogueiro para com outrem, por pura falta de organização mental. Calma, fãs da Dieta da Rede Social: o projeto não foi interrompido - é claro que eu caminhei. O que aconteceu foi que malhei sozinho a léguas de distância da minha querida e estimadíssima (apesar da falta grave para com ela) Ieda de Arthur, que me esperou das 6h às 6h30 lá no Parque da Jaqueira, enquanto eu me abstraía do mundo alimentando meu vício do aprendizado da Língua Inglesa no Duolingo caminhando sozinho no Parque 13 de Maio. O mal-entendido explico como o mal-entendido aconteceu: Na manhã de ontem, comentei com Arthur (meu prezadíssimo colega de trabalho) que a minha agenda estaria vaga hoje, por isso pedi que ele convidasse a sua esposa - a quem tanto prezo, apesar dos acontecimentos parecerem dizer o contrário - porque ela seria uma companhia maravilhosa, pois adora conversar e tem o dom de falar pelos cotovelos. Até brinquei com Arthur, ontem pela manhã, dizendo que eu iria "malhar os ouvidos" nesta quinta-feira. Pois bem, por um infortúnio meu estimado colega precisou dar suporte ao pai idoso à tarde, por isso não trabalhou no segundo expediente de ontem. Tive que fazer hora extra até às 18h44 e juro que esqueci completamente que havia feito um agendamento com Ieda. Dormi morto de cansaço às 21h e às 5h22 já acordei num sobressalto e nem chequei a agenda do blog, pois eu tinha como certa a lacuna desta quinta-feira. Despreocupado, peguei meu iPhone e fui para o Parque 13 de Maio, na minha vizinhança, onde pude avançar bastante no aprendizado de inglês enquanto caminhei 6,7 km.
Atividade física concluída com sucesso! Uma pena que não foi com Ieda (que também caminhou sozinha, pensando que eu havia morrido), mas a gente vai remarcar - e dessa vez vou buscá-la em casa. I swear. 


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Fiquei tão triste pela farrapada com Ieda que perdi a fome. Ainda assim, comi uma saladinha, frango assado, uma colher de arroz e duas de feijão verde. Estou péssimo.



VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


"Cabeça desocupada é a oficina do diabo" foi uma das frases que ouvi bastante no passado tão tão distante da minha adolescência. Hoje, vivendo talvez uma das fases mais produtivas da minha vida, posso assegurar que "cabeça ocupada demais também é".  Mhuahahahahaha. 


DOMÍNIO PRÓPRIO

Os leitores atentos que possuam menos de 5 graus de miopia devem ter notado que estamos com um domínio próprio, inaugurado ontem à noite. Pois é, agora para divulgar este projeto de emagrecimento saudável e sustentável (pela ajuda dos voluntários, que sustentam-no) basta dizer aos outros para acessar www.dietadaredesocial.com.br. Eu não teria conseguido sem a ajuda valorosa, porém  gratuita, do meu estimado Jeoás Farias, que fez todo o passo a passo para que eu praticamente só precisasse informar meu cartão de crédito ao servidor http://registro.br.  Se eu não tivesse farrapado com Ieda, hoje seria o dia mais feliz da minha vida dietético-blogueira.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Dia 163/365

A CAMINHADA

Hoje tive o prazer de caminhar com uma das maiores incentivadoras deste meu projeto de vida saudável, a cozinheira Lane Santos, uma das responsáveis por fazer as maravilhosas saladinhas que eu como quase que diariamente na "Saladeria" do Espaço de Metas Unic, em Casa Forte. Lane é o que podemos chamar de "Funcionária Padrão", pois segue à risca todos os procedimentos da linha de produção. Eu nem botei muita fé que ela iria caminhar comigo no Parque da Jaqueira, mas pontualmente às 6h lá estava ela, me considerando. Conversamos obviamente sobre comida. Ela me contou que está no ramo há quase uma década e que tenta proporcionar a mesma qualidade de alimentos que prepara 'no trabalho'  também em casa para os seus dois filhos e netos (uêpaa!!! é isso mesmo, ela tem quatro). Falamos muito sobre família, educação, desafios diários, pouco dinheiro e muitas responsabilidades. Rimos algumas vezes. Foi ótimo!
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 6,79 km em ótima companhia!!!! Valeu demais Lane!!!! Não esqueça minha salada mais tarde, hein? (aproveitei para fazer o pedido durante a caminhada).



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

A alimentação vai muito bem, obrigado! kkkkkkkkkkkk. Hoje tomei um copázio de iogurte Activia Lax sabor ameixa, produzido em Chicago e manufaturado em Boston. Depois da caminhada, já na casa do Tio Hipocondríaco, encarei duas rodelinhas de inhame orgânico com ovo mexido (de galinha de capoeira orgânica, claro) e duas fatias de pão multigrão com uma pequena de queijo de coalho. Café da manhã reforçado é isso aí! Para desentalar, café-com-leite, claro!

VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Como vocês já devem ter percebido, apesar de estar frequentemente nos parques da cidade, eu não me prendo a lugares "fechados" para caminhar - desde que seja esta a vontade do voluntário da vez. Já bati perna pelas ruas de Casa Forte, Santo Amaro, Boa Vista, Iputinga, Boa Viagem, Caruaru, Encruzilhada, Hipódromo, Torre, Graças, Aflitos, Parnamirim, Casa Amarela, CDU etc. E sabem o que todos esses lugares têm em comum? cocô de cachorro nas calçadas! pois é, a caminhada torna-se uma verdadeira corrida com obstáculos. Eu, felizmente, só pisei uma vez - e foi uma trabalheira para limpar o tênis depois. As pessoas amam seus animais mas esquecem de limpar seus dejetos e o pobre trabalhador que pisar num presentinho desses vai passar o resto do dia rodeado por uma atmosfera de fedor. Lamentável.



terça-feira, 16 de abril de 2013

Dia 162/365

A CAMINHADA

Hoje tive a imensa honra de caminhar com uma das jornalistas mais inteligentes do Brasil: Fabiana Moraes, repórter especial do Jornal do Commercio. E não digo que ela é foda quentchura só porque GANHOU TRÊS PRÊMIOS ESSO (o grande prêmio nacional, um regional e um na categoria reportagem nacional). Na minha modesta opinião, Fabiana é top porque conseguiu a façanha de concluir seu doutorado em Sociologia - e todo o resto é só uma mera consequência do seu brilhantismo sociológico, lógico.
Pois bem, só em encostar o braço nela durante a nossa caminhada eu já fiquei mais inteligente. Conversamos sobre a sociologia antropológica da filosofia aplicada, a retórica falha dos métodos construtivistas de educação infantil, a dispersão mental ante o estresse do dia-a-dia etc e tals. A cada volta completada, no Parque da Jaqueira, a minha cabeça fumaçava diante de tantas questões existenciais. Mas fumaçava para o bem. Mhuahahahahhaa. Apesar de toda complexidade dos temas discutidos, tenho certeza de que saímos ambos mais leves depois dessa caminhada, pois Fabiana tem uma voz suave e uma fina ironia que casa perfeitamente com a minha. Gargalhamos ambos, várias vezes. 
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 6,4 km em especialíssima companhia!!! Valeu demais, querida Fabiana Moraes (oxe, rimou)!!!!!     



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje cedo saí corrido de casa, ligeiramente atrasado em relação ao horário do ônibus. Felizmente, não o perdi. Porém, nem comi banana, nem barrinha de cereal e sequer um copo d'água em jejum. A esposa ainda me deu o cookie (uêpa!) de aveia, mas guardei para o lanchinho da manhã. Na volta da caminhada, tive a sorte de encontrar um vendedor ambulante de salada de frutas (o copo cheio de salada custava 2 reais, mas felizmente o rapaz fez por R$ 1,70) que, junto com o cookie, garantiu minha sustança matinal.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Quando eu me vejo comendo sem culpa, apesar de estar numa eterna dieta restritiva, imagino que este projeto tem tido uma grande ajuda da minha vida atribulada. Ora, se eu saio de casa às 5h40 com uma mochila pesada nas costas (calça jeans, camisa social, underwear, meias, iPad, celular, carregador etc), caminho 1h15 no mínimo, pego dois ônibus por dia e trabalho das 8h às 18h, então eu ando queimando energia adoidado. Isso é ótimo. Lembrei de um velho agricultor que conheci na Chapada do Araripe, dia desses. Aos 75 anos, ele estava arando a terra, às 16h, e explicou seu ofício com uma metáfora: "quando a máquina é velha, se a gente desliga ela para de vez". 

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Dia 161/365

A CAMINHADA

Hoje o voluntário foi o jornalista Jeoás Farias, paraibano radicado em Pernambuco, ligadíssimo nas redes sociais, empresário bem-sucedido (na Concepto), casado com minha ex-colega do JC, Júlia Nogueira, e pai de Cora. Para descrevê-lo, cito suas três características marcantes: olhos claros, cabelos ausentes e conversa mansa - que acabam convergindo para que ele passe uma grande simpatia (afinal, os olhos são a janela da alma; a conversa mansa conforta o interlocutor; e é dos carecas que elas gostam mais). Começamos nossa caminhada na Praça de Casa Forte e saímos batendo perna pelas ruas do bairro até chegar no Parque da Jaqueira (onde demos uma volta completa, falando do meu Tio Fazendeiro) e voltamos pela beira-rio do Poço da Panela até sair na praça de Casa Forte outra vez. Fizemos um longo e agradável passeio, ora por entre os carros, ora passando pelos parques (do Exponente, em Casa Forte; e margeando o de Santana, no Poço). Falamos sobre redes sociais, empresariado, mercados de João Pessoa e Recife, vida saudável, cocô de cachorro nas calçadas, educação infantil, camisas pretas emagrecedoras etc e tals.
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 6,79 km em excelente companhia!!!!!!!!!!! valeu demais, Jeoás!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Será que a ordem dos tratores altera o viaduto? pus essa teoria à prova, ingerindo um copázio de café-com-leite antes da caminhada. Somente na volta, já na casa do Tio Hipocondríaco, comi a banana prata. Até agora não estou sentindo nada... kkkkkkkkkkkkkk!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Ainda bem que este meu projeto é somente de caminhada, do contrário eu não me aguentaria em pé, por causa do rojão  que tem sido o meu dia-a-dia. Esse negócio de caminhar das 6h às 7h20 e trabalhar das 8h às 18h (em dias úteis) não é moleza não. Nos finais de semana, assumindo novos desafios freelancers, também tenho dado uma carga das 9h às 14h, tanto no sábado quanto no domingo. Assim, ontem eu literalmente dormi sentado como Frei Damião, logo depois que almocei, às 15h. Dormi de sapato, óculos, roupa social e uma maleta de executivo na mão. kkkkkkkkkkkkkkk.




domingo, 14 de abril de 2013

Dia 160/365

A CAMINHADA

Hoje o voluntário da vez foi o meu prezadíssimo amigo Zé Neves Cabral, jornalista, empresário, conhecedor de aves silvestres (principalmente o canto do curió), ex-recruta de número 871 no 14º Batalhão de Infantaria (em Socorro, Jaboatão dos Guararapes), especialista em jornalismo esportivo, peixada e também no trio cozido/rabada/chambaril. Zé e eu fazemos aniversário no mesmo dia, embora com intervalo de dez anos, em 20 de junho (geminianos do terceiro decanato).
Nossa caminhada foi adiada por ele algumas vezes, mas eu sou brasileiro e não desisto nunca. Nos falamos diariamente desde 2005, quando viramos amigos. A afinidade começa no prato, ja que Zé é uma excelente companhia para qualquer refeição. Também torcemos pelo mesmo time, gostamos de coisas do interior, temos o mesmo senso crítico... Enfim, somos iguais até no sobrepeso. 
Na caminhada eu puxei logo o assunto da vida militar, da qual Zé tem muito orgulho. No exército ele era o recruta JNeves, das telecomunicações. Puxava um fio de até 5km por entre galhos camuflados para interligar duas bases militares. Aprendeu importantes lições, ora apanhando, ora batendo. Foi um oficial superior que lhe disse para ter como primeiro projeto de vida "construir uma casa, pois um homem que tem a sua não é escravo de ninguém". Zé me contou que sempre foi um atleta - até os 24 anos, quando mergulhou de cabeça no jornalismo. Nas redações, engordou por não queimar energia como antes (ele sempre comeu bem). Quando rememorou seu período no exército, na nossa caminhada, Zé se empolgou e de repente começou a correr, me deixando a falar sozinho por três segundos. Apesar de não ter a pretensão de correr neste meu projeto da Dieta da Rede Social, tive que trotar para acompanhá-lo. Nossa corridinha durou o tempo exato em que Zé falou a seguinte frase: "tá vendo, Mandrey, que eu ainda tenho um certo preparo apesar desses anos todos sem correr?". E parou, com a língua pra fora, parecendo uma gravata. Mhuahahahahaha!!!!! Depois do 5º quilômetro de caminhada (incluindo os 20 metros de corrida), nos despedimos e eu andei mais 1,5 km sozinho.
Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 6,5 km de malhação, sendo boa parte em excelente companhia! Valeu demais, Zé Neves!!!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Pra variar, Zé Neves me corrompeu a acompanhá-lo no café-da-manhã na Padaria Boa Viagem. Ele pediu um sanduíche americano duplo (só pra ele, claro), com dois sucos de laranja - e eu fui de inhame, queijo coalho, dois ovos cozidos, um pedacinho insignificante de pamonha, meio mamão e uma fatia de melão. Bebi suco de laranja para desentalar. À tarde, minha querida cara-metade me presenteou com uma salada de alface, rúcula, tomate seco, mussarela de búfala, batata cozida e frango grelhado. À noite encarei um tostex de pão de castanha com grãos e mussarela de búfala.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Apesar de só ter caminhado comigo hoje, Zé Neves acompanha à distância uma parte interessante dessa Dieta da Rede Social: a fofoca. Todo santo dia ele me telefona para saber qual é "a novidade do mercado (jornalístico)". E mesmo quando eu caminho com outros tipos de profissionais, a pergunta é sempre a mesma: "alguma bomba no mercado?". É por isso que o único  número de celular que eu sei decorado é o dele. Kkkkkkkkkkkk. 





sábado, 13 de abril de 2013

Dia 159/365

A CAMINHADA

Hoje conheci um cara muito batalhador chamado Felipe Paz, que daqui a um ano será engenheiro. Sua história de vida é de superação: Cresceu sem muita perspectiva, no bairro de Campo Grande, até que conheceu um projeto de inclusão social de uma ONG que lhe proporcionou fazer um curso técnico, obter um estágio e ter condições de sonhar mais alto. Passou no vestibular de engenharia e hoje está casado e cheio de projetos (pois é, engenharia não é jornalismo não!), já com casa e carro próprios. E assim, ter ao meu lado um guerreiro desses foi uma injeção de ânimo para este meu projeto pessoal de emagrecimento através das caminhadas solidárias. Conversamos sobre inclusão social, solidariedade, vida saudável, corridas, alimentação balanceada, projetos para o futuro, mercado imobiliário, consultoria, terraplanagem, Angola, celular, casamento etc. A caminhada foi muito legal. Indiquei a ele o mesmo aplicativo de celular para avaliar caminhadas/corridas, com indicação de velocidade (máxima, mínima e média), calorias, distância etc. Ele ficou tão empolgado que baixou o app para testá-lo na hora.
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram 6,4 km em ótima companhia!!!! Valeu demais, Felipe Paz!!!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje meu sogro preparou mais uma moqueca, mas com bem menos pimenta do que aquela da ultima vez (ainda assim, ardeu!). Com uma iguaria tão leve (repleta de pimentões coloridos), felizmente não passei mal na caminhada (que rolou exatamente 1h depois. Como já não tenho vesícula, o perigo era caminhar até chegar em Chicago ou Boston.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Confesso que não fiz a mínima questão de apressar o passo da caminhada, por medo de sofrer uma congestão (herança cultural canhotinhense). Nos primeiros quilômetros, senti umas pontadas no estômago, mas consegui me adaptar e vencer. Mhuahahahaha!!!!


sexta-feira, 12 de abril de 2013

Dia 158/365

A CAMINHADA

Hoje tive a honra de caminhar com a esposa daquele engenheiro que me presenteou com o Daruma: Nívea Gouveia, também conhecida como "Nívea de Jayme": jornalista, graduanda de Letras, futura professora universitária de Português. Natural de Amaraji, "o município que deu origem a Gravatá", a moça desde cedo alçava vôos mais altos, como toda interiorana que se preza, desejando morar numa metrópole - que é onde estão os bons cabeleireiros (mhuahahaha!). E assim, de Amaraji ela foi para Gravatá. E de Gravatá para o Recife, na sequência. Me esforcei ao máximo para chegar pontualmente ao local agendado para a nossa caminhada (a Praça de Casa Forte) e, pasmem, consegui. Tive que descer do ônibus lá na Igreja da Harmonia, às 5h45, e caminhar até a praça. Foi bom porque já cheguei aquecido e alongado. Conversamos sobre a vida do interior, mas pela ótica de "quem quer sair de lá". Nívea me contou que seu sonho de êxodo rural começou aos 8 anos, quando ensaiou a experiência de morar com uma tia, em Gravatá. Muito criança, não se adaptou longe dos pais. Na adolescência quis repetir a experiência, elegendo o Recife como seu novo ideal - onde cursou o Ensino Médio e o Ensino Superior (em jornalismo). Aqui, casou e está muito feliz, sem a menor vontade de voltar ao interior. 
Falamos ainda sobre Educação, concursos, universidades, laranjas, políticos, Brasília, malhação, dieta, reformas, vizinhança, megasena, emprego, mensagem de crente, Renato Russo, artigo científico etc.
Atividade física concluída com sucesso!!!! Foram 6,89 km em excelente companhia!!!! Valeu demais, Nívea!!!!!!

  


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Só hoje percebi que esta semana ainda não tinha ido à casa do Tio Hipocondríaco - e me deparei com um cenário de guerra: reforma elétrica no apartamento. Ainda assim, fui muito bem tratado, com a mesa posta contendo frutas, torradas multigrãos e duas qualidades de suco: cajá e cupuaçu. Comi umas torradinhas com queijo de coalho cru, chupei uma laranja mimo e bebi dois copos de suco de cajá. Delícia!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Acho que a pior coisa para um profissional é ser corrigido "na sua especialidade" por um leigo. E foi assim que Tio Hipocondríaco apontou um erro de português grotesco/gritante/absurdo em uma postagem recente deste blog. Não sei se estava com sono quando escrevi, ou mesmo se havia mudado a frase e esqueci de apagar uma letrinha. Claro que corrigi assim que cheguei ao computador - e não direi o que foi, pois passar recibo é difícil aqui no Brasil. Prefiro assim, sem nota. Mhuahahahahahahaha. 

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Dia 157/365

A CAMINHADA

Hoje aquela que seria minha querida e estimada voluntária, Socorro Neves, farrapou fuderosamente comigo. Recebi a notícia pelo porteiro do prédio dela, já que havíamos marcado para nos encontrar na portaria. Só depois vi sua mensagem no celular: "Mandrey, me ligaram agora do trabalho (23h59) por isso eu não vou poder caminhar amanhã contigo. Desculpa. Semana que vem a gente marca". Mas não tive problema com isso, pois aproveitei o bolo para saciar um vício nerd com o qual estou "fissurado" desde ontem à noite. Trata-se de um aplicativo que descobri pouco antes de dormir, quando estava exercitando meu ócio criativo em busca de entretenimento saudável e edificante (mhuahahahaha!!!). Assim, zapeando no Netflix da TV cheguei à série de documentários do projeto TED TALKS - Ideas worth spreading (ideias que merecem ser espalhadas), reunindo dezenas de palestras de mentes brilhantes. Parece um saco né? mas vejam só que descoberta: Aleatoriamente, cheguei à palestra de Luis Von Ahn - o criador do Duolingo, o App que funciona como um joguinho, ensinando inglês gratuitamente (ou qualquer outro idioma, desde que você já saiba inglês). O Duolingo é financiado por grandes corporações que têm interesse na tradução de acervos, fazendo com que eu, vocês e milhares de pessoas "trabalhemos de graça" pra eles. O sistema funciona assim: Enquanto nós aprendemos outro idioma, alimentamos um gigantesco banco de dados com nossas interações. Ou seja, eu ajudo a enriquecer o banco de dados com minhas respostas em português para questões formuladas em inglês. A explicação completa do projeto está AQUI. Como meu aprendizado da língua inglesa se deu basicamente numa temporada de imersão na cultura britânica naquele longo e tenebroso inverno de 2004/2005, me faltava justamente "a base" sólida e descomplicada. E assim, instalei o app Duolingo e nerdei incansavelmente até às 23h, saindo do nível zero até completar o básico - ou seja, a tal base que eu não tinha. Hoje cedo, sem acompanhante, ainda tentei requisitar um caminhante de última hora no Parque 13 de Maio, mas o cara que abordei não foi nada receptivo e, literalmente, correu para se livrar de mim (medo da violência, não o culpo). Assim, acessei o Duolingo e avancei mais dois níveis em 7 km viciantes de imersão na cultura inglesa (uêpa, trocadalho do carilho detected!).
Atividade física concluída com sucesso!!!!!! Foram exatos 7,01 km na sempre especialíssima companhia do Menino Jesus. Essa malhação deixou não somente meu corpore sano como também a mens sana. Valeu demais pela farrapada, Socorro!!! 

Eu, com a mão nos quartos, fazendo pose de "cadê tu, Socorro?!"



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje posso dizer com absoluta certeza que a minha dieta está perfeita! Voltei à banana de verdade, abolindo a barrinha de cereal. Depois, um delicioso inhame com ovo de galinha de capoeira me deu a sustança para pegar meu ônibus, descer em Casa Amarela e trotar até o trabalho. Às 10h, filei um coffee-break no trabalho e saboreei uma deliciosa saladinha de frutas. No almoço, muito bem acompanhado por uma altíssima executiva do mundo jornalístico-corporativo, encarei uma deliciosa e farta salada de folhas, kani, legumes grelhados, tilápia, quinua e o agora vipíssimo tomate-cereja, na "Saladeria" do Espaço de Metas Unic (academia de rico, mas com saladas com preços pra pobre - por isso eu fui). 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Amanhã é dia de dedetização lá em casa, por isso devo ser expulso já na hora da caminhada, assim como os demais vermes que serão alvo do fumacê. Minha esposa contratou o serviço depois que viu uma pequena e inofensiva traça em seu guarda-roupa. E assim, lembrei de um episódio envolvendo outros seres rastejantes odiados por 9 em cada 10 mulheres: baratas. Eu tinha um Versailles preto, modelo ghia, que era um carrão: bancos de couro, teto solar etc. Como o carro sempre "dormia" do lado de fora do prédio, um belo dia apareceu uma singela baratinha, que só se manifestou quando eu estava dirigindo. Tentei matá-la com a mão (Uécaaa!!!) mas não consegui me esticar o suficiente e a miserável escapou. Aliás, não só escapou, como formou família e se reproduziu. Semanas depois, vi outra e consegui matar. No dia seguinte, mais outra. E outra. E outra. Aí, resolvi "dedetizar" o carro. Levei o Versailles para um capoteiro, mandei tirar todos os bancos e tapetes e "danar baygon pra cima". Foram gastos dois sprays, com todas as portas fechadas (pobre capoteiro, que ficou dentro brincando de pichador). Meus amigos, foi barata pra tudo quanto é lado!!!!!  Tinha mais de 300!!!! E os funcionários da capotaria fazendo apostas entre si, para tentar adivinhar o número preciso dos insetos. Até que, de repente, surgiu uma barata albina enorme. O capoteiro mostrou-se super experiente em baratês e soltou a pérola: "ESSA É A NOIVA, A BARATA-RAINHA". Mhuahahahahahahahah!!!!