quinta-feira, 2 de maio de 2013

Dia 178/365

A CAMINHADA


O voluntário de hoje foi Douglas Rodrigues, consultor de vendas, bem-casado com a voluntária do Dia 65 e futuro papai. Nos conhecemos no início do Século XXI, no Jornal do Commercio - onde eu era repórter de Economia e Douglas o apoio logístico da Redação para comprar fotos de agência (Folha, Estado, AFP etc). Quis o destino que ele casasse com uma jornalista e a partir daí vivesse pegando carona nas farras dos coleguinhas filhos da pauta (uêpaaa!!!). Hoje, trabalhando numa grande empresa de rastreamento híbrido (por satélite e celular) para grandes frotas de veículos pesados, Douglas abriu um espaço na sua agenda para me ajudar neste meu sacrificante (mhuahahah) projeto de emagrecimento colaborativo. E assim, começamos a caminhada conversando sobre o trabalho dele - em franca expansão, nesses tempos de desenvolvimento acelerado da industrialização em Pernambuco. Douglas falou sobre o monitoramento, gerenciamento de informações, estratégias de eficácia comprovada contra os famigerados "chupa-cabras" utilizados pelas quadrilhas de bandidos para bloquear o sinal do satélite etc. E por falar em monitoramento, o volutário me ensinou de graça como evitar o rastreamento da esposa quando a gente estiver ocupado raparigando em trabalho externo e, por causa disso, sem condições de atender o celular. Através de uma codificação simples, o GPS do celular mostrará sempre "Igreja Matriz do Espinheiro" ou qualquer outro templo sagrado de fé. Mhuahahahahahhahahaha!!!!!
Atividade física concluída com sucesso!!!!!! Foram 6,49 km em excelente companhia!!!!!! Valeu demais, Douglas!!!! Michele, a história do anti-GPS matrimonial foi brincadeirinha, viu? Se ele estiver na igreja, é porque ele está na igreja mesmo. kkkkkkkkk. 

  Eu fico ceguinho assim, de frente para o sol. 

COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje, antes da caminhada, comi uma mini-banana prata (acordei fastioso). Já na casa do Tio Hipocondríaco, encarei um sanduíche frio mal-casado, composto de pão multigrãos com uma pontinha de manteiga e uma leve camada de requeijão-light. Para beber, café-com-leite e adoçante. 


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

E por falar em rastreamento conjugal, dizem as más línguas que a vida era muito mais feliz (para ambos) quando não existia celular, seja por questões de saúde pública (para o homem), por causa da radiação pulsando o tempo todo junto ao corpo, seja pela ausência da angústia/neura feminina em querer saber por onde anda seu amado - e, como diz o poeta Chico Buarque: "te perdôo por ligares para todos os lugares de onde vim". Mhuahahhahahahaha!!!!
No fundo, o que toda mulher gostaria de saber em tempo real é para onde o seu homem vai e não de onde ele veio. Perceberam a diferença? Tem marido geminiano que adora mudar o itinerário de última hora e, embora não faça nada demais, quando avisa "onde esteve, fora do script" a casa sempre cai. E o miserável sempre insiste nesse pecado recorrente. Pobre mulher angustiada!   



Um comentário:

Deixe aqui seu incentivo por escrito