quarta-feira, 15 de maio de 2013

Dia 191/365

A CAMINHADA

Fechando a trilogia de caminhadas noturnas, hoje foi a vez da assistente social Graça Vasconcelos -a Gracinha da Fundação Joaquim Nabuco. Baixinha, porém disposta, encarou o desafio de caminhada solidária nesta Dieta da Rede Social, mesmo tendo malhado pesado na academia, pela manhã. Excelente ouvinte, soube enriquecer a conversa com pontos de vista coincidentes aos meus, em assuntos relacionados à criação dos filhos, escolas, bons exemplos etc. Falamos muito também sobre alimentação saudável, agrotóxicos e mitos orgânicos. Gracinha revelou um desejo antigo de ter um sítio, com uma horta, uma vaquinha e umas galinhas para a subsistência de sua família. Sonhei com ela, imaginando quantas doenças evitaríamos ao abrir mão do estilo "moderno e super urbano" de viver. Como caminhamos na Praça de Casa Forte, logo nosso exercício passou a ter acompanhamento musical - a cargo de uma banda de blues que estava tocando num barzinho. Minha voluntária de hoje fez questão de caminhar até quando agüentasse, descontado o esforço matinal. E assim, somente aos 5 km ela cansou. Eu continuei.
Atividade física concluída com sucesso!!!!!! Foram exatos 10,01 km, metade deles em ótima companhia!!!!!! Valeu demais, Gracinha!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Pela manhã, acompanhei o menu das crianças e fiz um tostex de mussarela e blanket de peru no pão de castanha da fatia grande. O lanchinho matinal foi uma barrinha de cereal. No almoço, uma saladinha de frango com maçã e abacaxi chapeados, folhas e molho de mel e gengibre. Apenas R$ 11 no restaurante-escola do Senac (#ficaadica). Djiliça! À noite, bem, ainda não sei. Kkkkkkkkkk.


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Com algumas risadas que dei esta noite, percebi que não existe diferença entre a caminhada no alvorecer e a da calada noite preta. Aliás, ressalte-se a vantagem noturna de não sofrer com o calor e os raios ultravioleta e infravermelhos do sol sobre a minha melanina gringa. No mais, é tudo igual: boa companhia, ótimos papos e o mesmo suor na camisa. Porém, por questões de utilidade funcional lúdico-terapêutica, ainda prefiro o expediente da manhã para caminhar. E assim, penso que a virose da minha mulher enfraqueceu o suficiente para que ela finalmente retome sua rotina de levar os meninos no colégio (e eu retomarei a minha, de caminhar às 6h). E vamos em frente, para não frustrar ninguém! Mhuahahahaha!!!!!


Um comentário:

  1. Graça Vasconcelos15 de maio de 2013 15:25

    Amigo, mais um dia, mais uma vitória! Fico feliz por ter contribuído ao tempo em que agradeço a sua agradável companhia.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu incentivo por escrito