segunda-feira, 20 de maio de 2013

Dia 196/365

A CAMINHADA

Desmarquei a caminhada matinal para investir fortemente na minha recuperação (física, já que a psicológica não tem mais solução). E assim, passei o dia de hoje completamente dedicado aos fármacos, vitamina C, peixe, caldo de feijão, frutas e muito carinho familiar. À noite, ainda longe de estar com minha disposição acima de 50%, insisti na minha querida Dieta da Rede Social e rumei para o Parque da Jaqueira, determinado a caminhar pelo menos 4 km, alimentando a mesma teoria ilusória de ontem, de que o suor da atividade física expurgaria minha doença. E foi aí que tirei a sorte grande, encontrando uma companhia de altíssimo nível intelectual: o Prof. Dr. Adriano Batista Dias, Engenheiro Mecânico e mestre em Economia pela UFPE, doutor em Economia pela Vanderbilt University (EUA) e pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco. Um verdadeiro mestre, sensei e guru, capaz de silenciar uma platéia indócil de pré-vestibulandos de escolas públicas - isso realmente aconteceu, durante palestra na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2012. Na ocasião, ele falaria sobre Aquecimento Global (uma de suas especialidades) e diante da platéia que gritava e "tocava o terror", simplesmente disse: "o sol vai explodir e toda a vida na Terra desaparecerá". Fez-se um silêncio sepulcral, imediatamente. E o mestre continuou: "isso vai acontecer daqui a milhões de anos", e então teve toda a atenção da platéia para uma palestra riquíssima em conscientização para amenizar os efeitos do aquecimento global. Na nossa caminhada, ele derrubou mitos polêmicos como o uso das energias "limpas" como a fotovoltaica (placas solares) e os carros elétricos, chamando a atenção para a produção das baterias de armazenamento que têm alto custo para o meio ambiente e precisam ser trocadas a cada cinco anos. Falou também sobre uma idéia que achei fantástica para atender à demanda viária dos milhares de ciclistas: utilizar vias locais secundárias ou terciárias somente para as bikes, costurando a cidade inteira. Essas vias teriam bloqueios com gelo baiano a cada dois quarteirões, possibilitando que os moradores não deixem de utilizar seus carros para chegar e sair de casa, mas priorizando o uso das bicicletas (que passariam pelo meio do bloqueio). Foram tantos outros assuntos interessantes que nem senti o tempo passar, tampouco o esforço.
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram 7,2 km em extraordinária companhia!!!! Valeu demais, Professor Adriano!!!!




COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?

Hoje caprichei na dieta, para ajudar meus anticorpos. De manhã, pão multigrãos com ovo mexido (que é forte!), no almoço comi peixe, salada e arroz com feijão e à noite jantei sopa de peixe, bebendo suco de laranja (antes da malhação) e agora escrevo enquanto traço um sanduba natural de atum. :D.

VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...

Pois é, a febre vai e volta, o couro cabeludo ainda dói, mas eu sinto que a caminhada me fez muito bem! E não se preocupem que tomei o cuidado de manter uma distância segura para o meu acompanhante não pegar a virose. Amanhã tem mais (assim espero)!



2 comentários:

Deixe aqui seu incentivo por escrito