sexta-feira, 12 de julho de 2013

Dia 249/365

A CAMINHADA


Hoje aconteceu um pequeno acidente logístico que me forçou a caminhar de casa para o trabalho. Minha querida esposa me pautou para buscar nossa filhota numa festinha, em Casa Forte (perto do meu trabalho) e para que isso acontecesse foi deixar nosso único carro comigo, no meio da manhã. Desci para falar com ela - que tinha um importante compromisso no centro da cidade (justamente na hora em que Aurora estaria sendo liberada da festinha, daí a necessidade de apelar para o Plano B, ou seja, Eu). Nos despedimos, voltei para a minha sala e labutei até meio-dia. Quando chego na frente do carro, cadê a chave? Tinha ficado com minha cara-metade, lá do outro lado da cidade. Caminhei 2 quilômetros pra buscar a caçulinha e fomos pra casa de táxi. Aí, depois do almoço, a única coisa a fazer era voltar para a labuta caminhando. Porém, apesar do forte calor sob o sol das 13h às 14h20, me preparei com as vestimentas ideais: boné de nômade com proteção uv, camiseta e bermuda. E assim, andei apressadamente e cheguei ao meu destino em 1h19. Tomei um superbanho e cheguei na repartição de cabelo molhado - despertando inclusive a suspeita infundada das minhas colegas de trabalho sobre um possível adultério. Mhuahahahaha!!!
Atividade física concluída com sucesso!!! Foram 2 km ao meio-dia e outros 8,25 km das 13h às 14h20!!!




Atualizado às 23h50: caminhar 12 km é fácil, perto do desafio de subir 10 andares de escadas com um bujãozinho de 30 kg no ombro... Isso porque uma gentil moradora me deixou usar o elevador do bloco B até o 6º andar (7º pavimento).


COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?


Hoje eu comecei o dia com um copo de café-com-leite e duas fatias de pães multigrãos. Duas horas depois, a salada de frutas rotineira. No almoço, arroz com feijão preto, para não comer peixe empanado. E parece que o cardápio de pedreiro funcionou perfeitamente para dar a instigação necessária para a caminhada. Cheguei no meu destino inteiraço! No jantar, pescada a  Belle Meuniére (?). Delícia!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Acatando a sugestão de uma grande amiga (e ex-voluntária), vou dar dicas de sobrevivência para caminhadas urbanas em dias (ou noites) chuvosas:
- em algumas situações é preferível usar a rua à calçada. Fiz isso na Visconde de Suassuna, voltando à noite, pois as calçadas dos dois lados estava super alagada.
- fios caídos aos montes inspiram cuidado redobrado. Já morreram 31 pessoas vitimas de descargas elétricas em 2012. O risco de encostar o guarda-chuva num mulambo desse me assusta de verdade.
- perigo de assalto existe em qualquer lugar, mas numa caminhada noturna a probabilidade é um pouquinho maior. A dica é andar na contramão, para evitar a abordagem (só aprendi depois que aconteceu)




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu incentivo por escrito