sexta-feira, 14 de março de 2014

SEGUNDA TEMPORADA: Dia 129/365

A CAMINHADA


Existem rumores de que a operadora do meu plano de saúde (Camed) está passando por uma crise, por isso escolhi muito bem as voluntárias de hoje: Dione Teixeira e Roberta Sampaio, respectivamente médica e dentista! kkkkkkkkkk! Brincadeirinha, elas também malham no mesmo horário que eu no Espaço de Metas Unic. Marcamos nossa caminhada às 6h40 na Praça de Casa Forte, mas hoje eu tive a infelicidade de testemunhar mais uma pane geral no BikePE e no PortoLeve. Não consegui nem na Estação Capitão Lima, nem na Unicap e tampouco na Soledade e na Praça Oswaldo Cruz, para onde cheguei a correr com medo de perder a hora. A solução para não dar um bolo nas voluntárias? R$ 18 de táxi! Felizmente o atraso não foi superior a dez minutos. Caminhamos até a nossa academia, onde deixei minha mochila de 9,5 kg, e de lá seguimos para o Poço da Panela e Parque Santana, conversando sobre resignação, fé e longevidade. Detalhei melhor esta Dieta da Rede Social, falei sobre arte, gastronomia, bons hábitos etc e tals. Ressuscitei até uma tia minha que a voluntária dentista achava que tivesse morrido. kkkkkkkkkk! Atividade física concluída com sucesso!!!!! Foram 8,5 km (contando os 2 km que caminhei à procura de uma bicicleta) em ótima companhia!!!! Valeu, Doutoras!!!!! Apesar de ter sido a mais cara caminhada de todas, foi muito legal!!!!



COMO ANDA A ALIMENTAÇÃO?


Comecei o dia meio afobado para não perder a hora, por isso resolvi comer apenas uns gomos de compota de jaca com duas fatias de queijo muçarela. Depois da caminhada, tomei meu verdadeiro café-da-manhã na Unic: tostex de queijo, iogurte com granola e um copo de suco de laranja. No almoço, filé de frango marinado com risoto 7 grãos, passas e molho oriental, com salada de folhas, claro!


VOCÊ NÃO SABE OS PASSOS QUE DEI PRA CHEGAR ATÉ AQUI...


Tenho certeza que você, leitor(a), está cansado(a) das minhas queixas recorrentes ao serviço de aluguel de bikes que vive farrapando. Mas eu sou brasileiro e não desisto nunca: vou ficar reclamando até o negócio funcionar bem. Desabafei com o taxista e escutei a voz da experiência, pela ótica de um aposentado (ou seja, na base da "tolerância zero"): "isso tudo é fogo de palha! esse serviço foi criado pra fazer mídia. Essas bicicletas nunca terão manutenção, por isso vai ser daí pra pior!!!". Confesso que tive vontade de rir, mas a vontade passou na hora de pagar a corrida - o equivalente a dois meses de aluguel de bikes. :(

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu incentivo por escrito